Polícia Nacional esclarece que Kruvela Jr foi acidentalmente baleado por amigo

Foto de Arquivo

Cidade da Praia, 08 Jun (Inforpress) – A Polícia Nacional (PN) esclareceu que o “rapper” Kruvela Jr, que faleceu este sábado no Hospital Agostinho Neto, na Praia, foi acidentalmente baleado por um amigo.

Num comunicado enviado à redacção da Inforpress, a PN afirma que o rapper teria dado entrada no Hospital Agostinho Neto, no passado dia 30 de Maio, alegando ter sido baleado durante uma tentativa de assalto em Lora, Concelho de São Domingos, acompanhado de um amigo, quando foram abordados por um grupo de indivíduos, querendo retirar-lhes os seus pertences.

“O próprio artista, teria dito que, em reacção, fugiram e ele foi baleado nas costas. Na investigação levada a cabo, a PN acabou por apurar que, na verdade, a versão contada aos jornais digitais não correspondia à verdade dos factos, pois, não se tratou de qualquer assalto”, lê-se.

Com a versão apresentada, conforme a PN,  o “rapper” estaria a proteger o seu próprio amigo, um jovem de 25 anos, residente em Eugénio Lima que, “suposta e acidentalmente” teria feito disparar uma pistola Makarov 9mm e acertado nas costas da vítima.

A PN avança que o suspeito, ao saber da morte de Kruvela Jr, dirigiu-se à Esquadra de São Domingos para se entregar às autoridades policiais e confessar o crime, tendo sido a arma prontamente apreendida e o jovem imediatamente detido.

O mesmo será, de acordo com a mesma fonte, apresentado ao Ministério Público da Comarca de São Domingos nas próximas horas, para o primeiro interrogatório e medidas de coacção.

O ‘rapper’ cabo-verdiano morreu este sábado no hospital Agostinho Neto, onde estava internado após ser baleado.

Em declarações telefónicas à Inforpress, o artista conhecido pela sua música “Fuso Horário” havia contado que se dirigiu para Lora, de onde sua família é originária, para visitar os familiares que ainda lá vivem.

“Já de madrugada. Estava eu e mais um amigo quando fomos surpreendidos por um grupo que queria levar aquilo que nos pertence. Nisto reagimos e saímos a correr. Mas eu acabei baleado nas costas”, revelou Kruvela Jr, cujas declarações vieram ser agora desmentidas pela PN.

A bala, segundo relatou o jovem, atingiu o pulmão de Kruvela Jr, pelo que foi submetido a duas intervenções cirúrgicas sem, no entanto, os médicos conseguirem remover o projéctil do corpo da vítima.

Kruvela Jr, que antes de morrer esteve ligado a um ventilador, começou a dar os seus primeiros passos na música aos 14 anos. O malogrado fazia parte do grupo Kandjulado de Eugénio Lima, cidade da Praia.

O corpo do jovem foi enterrado no final da tarde de domingo.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos