Polícia Marítima diz que embarcação resgatada à deriva não possuía documentação legal

Cidade da Praia, 05 Fev (Inforpress) – A Polícia Marítima informou hoje que embarcação “Nova Esperança”, resgatada sábado, na região sul da ilha de Santiago, a 13 milhas do Porto da Praia, não possuía documentação legal que lhe autoriza a exercer a actividade de pesca.

Em declarações à Inforpress, o agente da Polícia Marítima Paulo Furtado explicou que a embarcação está na Cidade da Praia e os próximos passos sobre os procedimentos serão dados conforme for a decisão da capitania.

“É uma embarcação pequena de boca aberta e já fizemos o relatório que já foi entregue ao Capitão dos Portos. Perante tais situações, provavelmente, haverá coima e a Direcção-Geral das Pescas também irá reagir porque a embarcação não possui registo e licença de pesca”, afirmou.

De acordo com a mesma fonte, o navio, proveniente do concelho de Santa Cruz, estava fundeado no alto mar, “bastante hostil e adverso”, na sequência de avaria no motor da popa e de um arrebentamento do cabo de amarração.

O pedido de auxílio, segundo Paulo Furtado, foi emitido pelo proprietário da embarcação perante o forte vento vindo do norte, o que levou o navio do sul da ilha do Maio em direcção ao sul de Santiago, tendo a mesma fonte salientado que a operação “foi um sucesso” e permitiu resgatar a referida embarcação e os seus três tripulantes.

Segundo informações recolhidas pela Polícia Marítima, a embarcação encontrava-se na actividade de pesca ao longo da costa, porém, fora da área local para o qual este tipo de barco pode navegar.

CM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos