Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

“Polaroides de Distintos Naufrágios”, novo livro de José Luiz Tavares, lançado quarta-feira na Cidade da Praia

 

Cidade da Praia, 11 Jul (Inforpress) – O novo livro de José Luíz Tavares, “Polaroides de Distintos Naufrágios”, uma espécie de “narração de um percurso biográfico” de um “sujeito que gostaria que fosse o José Luíz Tavares”, é apresentado quarta-feira, na Cidade da Praia.

Aos 50 anos, José Luíz Tavares propõe-se, com 50 poemas, abrir o apetite para a leitura com um volume que faz parte de um díptico, sendo que o outro é o livro vencedor do Prémio BCA de literatura, “Rua Antes do Céu”, que, segundo o poeta, exuma ou reflecte sobre um “percurso existencial” de 50 anos de vida, sendo as Polaroides de “âmbito mais visceral”, e “Rua Antes do Céu” “mais ontológico”.

“O livro tem um subtítulo (50 antisselfies) que pressupõe uma distância quer topológica, quer ontológica. Ao contrário da selfie, a polaroide implica a existência de um segundo, que é essa voz que se dirige a um tu, esse sujeito que as próprias palavras do poema inventam”,disse.

Em declarações à Inforpress, o poeta tarrafalense precisou que este livro teve origem na particularidade de, durante alguns anos, ter escrito poemas sobre esse sujeito que poderia ser o José Luiz Tavares e oferecê-los aos amigos pelo dia dos seus anos.

A obra é composta por duas sequências, sendo que a primeira, denominada “Primeiras águas”, é constituída por 30 poemas, e a segunda, intitulada “Areias do Tempo – Cartas a ti Mesmo no Dia dos Teus Anos”, formada por 20 poemas.

O lançamento na Praia acontece no Salão do Munícipe da Câmara Municipal da Praia, no dia 12 de Julho, pelas 18:30, sendo a apresentadora a curadora da Biblioteca Nacional, Fátima Fernandes.

O livro será dado a conhecer ainda na terra natal do escritor, Chão Bom, concelho do Tarrafal (interior da ilha de Santiago), no fim de semana.

Para Outubro, o poeta diz estar planeada a saída duma antologia organizada por amigos, que deveria ser constituída por cinquenta poemas para os seus cinquenta anos, mas que a malta amiga resolveu escolher 100 poemas, com o pretexto de que “quando fizer os cem já cá não estarão para fazerem-me nova antologia”.

Para a mesma altura, está programada, igualmente, a saída duma colectânea que recolhe o conjunto das entrevistas do poeta e os textos, de mais diversa índole, que foi escrevendo nesses últimos anos.

De acordo com o escritor, deverá sair ainda o livro de poemas inéditos em língua cabo-verdiana, e um livro para neo-leitores jovens e adultos.

José Luiz Tavares nasceu em 10 de Junho de 1967, no Tarrafal, ilha de Santiago, tendo estudado Literatura e Filosofia em Portugal, onde reside desde há quase 30 anos.

Publicou “Paraíso Apagado por um Trovão (2003); “Agreste Matéria Mundo (2004); “Lisbon Blues seguido de Desarmonia” (2008); Cabotagem&Ressaca (2008); “Cidade do Mais antigo Nome” (2009); “Coração de lava” (2014); “Contrabando de Cinzas” (2016).

Por estas obras, já foi distinguido por diversas vezes, tendo ganhos os prémios, entres outros, o de Revelação Cesário Verde-CMO 1999; Mário António-Fundação Calouste Gulbenkian (2004); Jorge Barbosa-Associação de Escritores Cabo-Verdianos (2006); Pedro Cardoso -Ministério da Cultura de Cabo Verde (2009) e Cidade de Ourense (2010).

Por três vezes consecutiva, 2008, 2009, 2010, recebeu o Prémio Literatura para Todos, do Ministério da Educação do Brasil.

Os seus livros estão traduzidos para inglês, espanhol, francês, italiano, catalão, finlandês, russo, mandarim e galês.

Este ano, a convite da Fundação Biblioteca Nacional do Brasil, integrou o júri do Prémio Camões 2017, que atribuiu o galardão ao poeta português Manuel Alegre.

JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos