Poder local é a marca distintiva de Cabo Verde democrático – secretário de Estado

São Filipe, 26 Abr (Inforpress) – O secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, Lourenço Lopes, defendeu hoje, no acto da abertura da quarta reunião do Conselho Geral do oitavo mandato da ANMCV, que o poder local é a marca distintiva do Cabo Verde democrático.

Segundo o governante, o poder local foi comunitariamente aceite pelos cidadãos, quer residentes como nas comunidades emigradas, e tem-se afirmado como factor de desenvolvimento político, económico e social e tratado como sendo parceiro credível pelas organizações da sociedade civil e pelos parceiros internacionais.

“O municipalismo é, hoje, um dos maiores ganhos da democracia cabo-verdiana por expandir possibilidades de acesso aos órgãos de poder, promover a partilha de poder e por consequência maior responsabilização dos agentes políticos”, advogou Lourenço Lopes, sublinhando que o mesmo tem contribuído para melhorar o acesso aos serviços básicos como água, saneamento e electricidade, além de realizar gestão de proximidade.

A quarta reunião da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), no dizer de Lourenço Lopes, destina-se a avaliar e aprovar “importantes instrumentos de gestão” e para assinatura de protocolos com “prestigiadas instituições”, apelando no sentido de os autarcas assumirem como “uma grande família” que prossegue um objectivo comum que é o desenvolvimento harmonioso e sustentável das ilhas.

Durante a sua intervenção, em que abordou vários aspectos ligados ao poder local, Lourenço Lopes, que representou o executivo no acto, disse que existe “total abertura do Governo em ter nos autarcas um parceiro privilegiado na definição e implementação das políticas públicas e para a construção de soluções sustentáveis para o país”.

“As populações esperam que a relação Poder central e Poder Local seja de crescente proximidade, complementaridade e subsidiariedade, em benefício de todos”, destacou o secretário de Estado Adjunto, lembrando que o poder local é o poder mais próximo e que conhece e vive o quotidiano dos cidadãos.

A quarta reunião do Conselho Geral do oitavo mandato da ANMCV vai apreciar e aprovar o relatório de actividades e da conta de gerência, referente ao ano económico de 2021, apresentação de alguns temas de interesse público e para os municípios de Cabo Verde.

O plano de acção para 2022 no âmbito do protocolo de cooperação entre a ANMCV e o Instituto de Arquivos Históricos Nacionais, assinatura do memorando para o desenvolvimento do turismo entre o Gabinete do Turismo e a Associação Nacional dos Municípios, assim como apresentação do curso de liderança em gestão autárquica e desenvolvimento local pelo Instituto Pedro Pires e apresentação do projecto Txa-m uvib Cabo Verde, são outros aspectos a serem apreciados na reunião de São Filipe.

JR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos