Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PM reafirma compromisso em transformar aeródromo de São Filipe num aeroporto e a sua iluminação em 2022

São Filipe, 12 Jul (Inforpress) – O primeiro-ministro (PM), Ulisses Correia e Silva, reafirmou hoje o compromisso do Governo em transformar o aeródromo de São Filipe, na ilha do Fogo, num aeroporto e a sua iluminação a partir de 2022.

O primeiro-ministro, que se encontra em São Filipe onde presidiu a sessão especial comemorativa dos 99 anos da elevação de São Filipe à categoria de cidade, disse momentos depois da administração da empresa de Aeroportos e Segurança Aérea (ASA) ter apresentado o projecto de modernização e ampliação do terminado do aeródromo que o “compromisso é dotar São Filipe de um aeroporto”.

Para a sua transformação num aeroporto, indicou, é preciso avançar de forma segura e firme para a modernização desta infra-estrutura, começando com o projecto de modernização do terminal do aeródromo que deverá ficar concluído no terceiro trimestre de 2022, já que o concurso será lançado “brevemente” pela ASA.

Ulisses Correia e Silva assegurou que o processo de iluminação está também em curso de modo a dotar a ilha de um aeroporto moderno e mais funcional que sirva a população, a economia e a sua vasta diáspora.

No dizer do primeiro-ministro, as medidas de políticas do Governo vão permitir a melhoria das ligações inter-ilhas, quer no sector aéreo como marítimo, para melhorar ainda mais a unificação do mercado nacional, que no dizer do mesmo é “a prioridade”.

Por outro lado, voltou a anunciar a criação da zona especial económica de vulcanismo da ilha do Fogo, que segundo o mesmo, “é o maior desafio é um empreendimento com impacto estruturante para a ilha”.

Assegurou que no início do próximo ano parlamentar será aprovada a lei que cria a zona económica especial, mas também o programas de desenvolvimento regionais das ilhas do Fogo e Brava para que possam ter a possibilidade de criar condições, incentivos e atração de investimentos nas diversas áreas que as ilhas têm potencialidades: turismo, indústria de transformação agro-alimentar e agricultura.

O chefe do Governo destacou ainda os investimentos em curso como a requalificação urbana e ambiental, acessibilidades, serviço de saúde para tornar as cidades e localidades mais atractivas para viver, visitar e investir, sublinhando que serão continuados e desenvolvidos para o bem da qualidade de vida das pessoas e da economia.

O enfoque será colocado, nos próximos tempos, na inclusão social, reabilitação de casas, acesso à água, saneamento e sanitários domiciliários, referiu o primeiro-ministro mostrando disponibilidade em apoiar São Filipe a resolver o problema da lixeira através da construção de um aterro sanitário controlado.

Quanto à modernização do aeródromo, o presidente da autarquia de São Filipe, Nuías Silva, disse que irá permitir “projectar o sonho dos foguenses de terem, nu futuro próximo, o tão almejado aeroporto para novos voos do desenvolvimento da região”.

O autarca defendeu a projecção e materialização faseada do aeroporto internacional de São Filipe com a qualificação e realização de obras alinhadas com ambição da ilha que é ter um aeroporto internacional de médio porte para servir as ilhas do Fogo e da Brava.

Nuías Silva prometeu continuar a dialogar com o Governo para juntos projectar um “novo Fogo, como uma região pujante e competitiva”, sublinhando que nos setes meses de governação do município tem havido um diálogo franco e leal, mas sobretudo colocando os interesses colectivos da região acima das quezílias político-partidárias.

O projecto de remodelação e ampliação do terminal do aeródromo de São Filipe chegou a ser projectado para 2019/20, mas a pandemia da covid-19 acabou por adiar a sua implementação, o que vai acontecer agora.

A infra-estrutura existente já não respondia à demanda dos passageiros e a empresa, segundo os seus responsáveis, têm consciência que a ilha do Fogo almeja um terminal de qualidade para garantir conforto a todos quanto procuram e passam pelo aeródromo de São Filipe.

O projecto vai contemplar todas as áreas, desde sala VIP, passando pelas áreas de chegada e partida, de check-in, espaço para bombeiros, sanitários e acessibilidades e será executado em seis etapas, isto porque as obras serão implementadas com a operação da infra-estrutura.

JR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos