PM diz que estão em curso processos de alienação de avião Dornier e de compra de dois aparelhos (c/áudio)

Cidade da Praia 17 Dez (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, adiantou hoje que se encontra em curso o processo de alienação do avião Dornier e a compra de dois aparelhos “em boas condições” operacionais para a missão da Guarda Costeira.

O chefe do Governo falava à imprensa após uma visita ao Estado Maior das Forças Armadas, e aproveitou para destacar o contributo que esta instituição tem dado no combate à covid-19 no País.

“A vossa contribuição foi e tem sido muito relevante e vai continuar a ser, porque ainda estamos em combate, para que possamos ultrapassar essa fase difícil da vida da nação”, declarou o primeiro-ministro.

“Gostaria de reconhecer todo o trabalho que as Forças Armadas têm desenvolvido em Cabo Verde, nós temos umas Forças Armadas que orgulham Cabo Verde”, vincou.

Para além de elencar os investimentos feitos até agora pelo Governo para a “melhoria substancial” das condições de vida e de trabalho dos militares, afirmou que vai continuar a trabalhar para aquisição de dois aviões.

“Temos na Guarda Costeira um investimento a ser feito no sentido de termos pelo menos dois aparelhos em boas condições operacionais para substituir o Dornier, porque a vigilância da nossa Zona Económica Exclusiva e das nossas costas é importantíssimo, não só pela questão de segurança, mas por uma questão económica”, afirmou.

O chefe do Governo avançou ainda que vai continuar a investir nas infra-estruturas, em meios, equipamentos e materiais militares, que são necessários para a segurança do País, mas também no trabalho das Forças Armadas junto à sociedade.

Ulisses Correia e Silva prometeu ainda apoiar num projecto de energias renováveis, orçado em 31 milhão de escudos, apresentado hoje, com vista a reduzir o custo de energia nas Forças Armadas, que têm um gasto de 1.717.552 escudos com electricidade e, neste momento, têm uma dívida de 32.785.118 escudos para com a Electra.

“Seguramente é um bom projecto e está no centro do interesse do Governo, de transição energética, e vamos trabalhar com o Ministério de Energia para que possamos fazer com que a poupança gerada pela introdução de energia renováveis possa financiar o próprio investimento que vai ter que ser feito”, assegurou o primeiro-ministro.

As Forças Armadas de Cabo Verde têm neste momento um quadro de 1.803 efectivos, distribuídos entre oficiais, sargentos e praças.

AM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos