Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Plataforma das ONG elege hoje novos corpos directivos para 2021/2023

Cidade da Praia, 19 Dez (Inforpress) – A Plataforma das ONG reuniu-se, hoje, no Salão de Banquetes da Assembleia Nacional, na sua VII assembleia-geral para analisar e aprovar os relatórios de actividades e contas referentes aos anos 2018/2020 e eleger novos órgãos sociais.

Em declarações à Inforpress, o coordenador da Plataforma de São Vicente, José Lopes, justificou o atraso devido a “alguns ruídos” na participação de alguns membros que deveriam cumprir os requisitos estatutários e normas da funcionalidade, segundo os quais todos os inscritos devem ter a quota em dia e ser “activos nos desígnios do mesmo”.

“Para esta assembleia elegemos uma quota de vinte participantes que terão de estar presentes devido ao contexto da pandemia vivida, enquanto as organizações com quota em dia estão a seguir a assembleia online”, disse, sublinhando que a organização tem mais de 300 associados, mas que apenas 50 têm a quotas em dia.

Para maior participação, informou que a Plataforma das ONG está a trabalhar para sensibilizar os associados a cumprirem com as suas obrigações para poderem usufruir de benefícios.

A par disso, e depois de tudo explicado, João Lopes garantiu que os participantes iriam iniciar a assembleia, em que serão eleitos, esta tarde, novos corpos sociais para o ano 2021/2023.

Aliás, sublinhou ainda que até o momento foi apresentada uma única lista, com Jacinto Santos na liderança.

Questionado sobre como viveu a plataforma na situação da pandemia, João Lopes realçou que muitas actividades foram paralisadas, enquanto outras se fizeram online.

O ganho, conforme disse, foi com a implementação da primeira comissão regional na ilha de São Vicente, estando a ilha do Sal a trabalhar para cumprir com esse desígnio.

“A sociedade civil quer dar o primeiro sinal de um modelo de regionalização para motivar os políticos no sentido de prosseguir com a regionalização e em como promover um desenvolvimento equilibrado em cada região”, afirmou.

A Plataforma das Organizações Não Governamentais de Cabo Verde foi criada em 06 de Julho de 1996.

PC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos