Plano operacional “Natal e Fim de Ano em Segurança” envolve mais de 400 efectivos em Santiago Sul e Maio

Cidade da Praia, 19 Dez. (Inforpress) – A Polícia Nacional mobiliza mais de 400 efectivos para dar cobertura ao seu plano operacional “Natal e Fim de Ano em Segurança” na região de Santiago Sul e Maio, com acções redobradas direccionadas aos bairros mais problemáticos da capital.

Esta revelação foi festa esta manhã em conferência de imprensa pelo comissário da Polícia Nacional, Domingos Gomes da Rosa, na qualidade de comandante da Esquadra Policial do Palmarejo, bairro que junto com Tira-Chapéu, Achada Mato, Safende e Pensamento foram identificados como sendo as localidades de “maiores índices de criminalidade”.

Constituem propósitos da PN com estas acções trabalhar na prevenção à pro-actividade, mas também a garantia efectiva da segurança dos cidadãos, pelo que aposta em serviços rondas e apeados nas localidades, sobretudo em zonas apontadas como sendo de “maiores índices”, numa altura em que em o corpo policial conta com os serviços da vídeo-vigilância.

Este porta-voz do Comando Regional da Polícia Nacional para a região de Santiago Sul e Maio, avançou que à semelhança dos anos anteriores elaborou-se um plano de segurança que está a ser materializado desde 1º de Setembro, com o objectivo de “diminuir os índices de criminalidade e o aumento do sentimento de segurança, diminuir a sinistralidade rodoviária e promover o normal funcionamento das instituições públicas e privadas”.

Nesta quadra festiva, disse que vai haver uma atenção especial à realização da Noite Branca, hoje e quinta-feira, no Platô, e logo de seguida aos festejos do Natal e Final do Ano, com acções “inovadas” para garantir segurança a todos quantos circulam por esta quadra, na cidade da Praia e na ilha do Maio.

“As unidades dependentes deste comando estão a realizar operações nas suas áreas de jurisdição desde 10 de Dezembro. Começamos com a Esquadra de Investigação e Combate à Criminalidade”, seguida das outras unidades dependentes, com a realização de operações que visam, essencialmente, a visibilidade policial”, explicou Domingos da Rosa.

Adiantou que os crimes de homicídio são os que mais preocupam esta região, tendo entretanto, prognosticado terminar o ano com menos casos que o ano passado, marcado por 14 casos, pelo que pretende “assegurar este número para que, de facto, “a polícia consiga diminuir os crimes de homicídio na cidade da Praia”.

A este propósito, este comissário apelou “à sociedade civil para que haja mais cultura e interiorização dos valores e princípios da paz, da tolerância, da harmonia e da reflexão, sobretudo das famílias no exercício efectivo da responsabilidade paternal e das autoridades públicas e privadas que também podem contribuir neste domínio”.

Disse que a PN espera contar com o apoio das escolas, das igrejas, mas sobretudo da família, de forma que haja mais aconselhamento dos dependentes, das crianças, dos adolescentes e adultos também, tendo alertado os operadores económicos a terem maior atenção e cautela na preservação e conservação dos seus bens e a uma ponderação dos munícipes no consumo excessivo do álcool.

Isto tudo para que se venha a verificar no final desta operação “menos crime, menos violência e menos sinistralidade rodoviária, de forma que esta quadra festiva decorra dentro da normalidade para os cidadãos, autoridades e para as regiões de Santiago Sul e Maio.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos