Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Plano Nacional de Cuidados já formou 315 jovens para cuidarem de crianças – ministro (c/áudio)

Calheta, São Miguel, 10 Jun (Inforpress) – O Plano Nacional de Cuidados já formou a nível nacional 315 jovens para cuidarem de crianças e vai continuar a ser uma das apostas do Governo que quer eliminar a pobreza extrema e reduzir a pobreza absoluta.

A informação foi avançada hoje pelo ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio Freire, durante o seu discurso no acto de encerramento da formação de cuidadoras de infância de 20 jovens mulheres do município de São Miguel, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

“Ao longo destes anos já formamos 315 jovens para cuidarem das crianças, é um feito extraordinário que o Governo fez nestes últimos anos. Vamos continuar, porque com esta legislatura o nosso foco vai ser eliminar a pobreza extrema e reduzir a pobreza absoluta. Isso passa por um grande investimento na base”, declarou o governante.

Conforme explicou, este “grande investimento na base” que vai igualar as oportunidades das pessoas e permitir que o “país cresça mais” no pós-covid-19, segundo ele, passa pelo alargamento da rede de cuidadores às creches, tornar o acesso obrigatório ao pré-escolar e certificar os serviços de cuidadores criando uma carteira profissional para estes cuidadores.

O Plano Nacional de Cuidados que vai terminar em 2021, mas que o Governo promete trabalhar com os parceiros na sua continuidade para o período 2021-2026, segundo o ministro, visa dar uma “atenção muito especial” às pessoas idosas, as crianças e as pessoas com necessidades especiais.

A este propósito, Fernando Elísio Freire assegurou que o executivo, em parceria com as câmaras municipais e a Unicef, tem feito um “trabalho consistente” no sentido de empoderar as famílias e os jovens para que estes possam cuidar das pessoas, neste particular as crianças.

Por sua vez, Patrícia de Oliveira, que falou em nome dos colegas formandos, agradeceu todos os parceiros por esta “grande oportunidade” de concluírem uma formação na área de cuidadora de infância de nível II que lhes possibilitará cuidar de crianças de 0 a 3 anos.

Intervieram ainda no acto o presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, e a responsável do programa de Educação do Escritório da Unicef em Cabo Verde, Ana Ferreira, que destacaram o “impacto” deste programa que já formou mais de uma centena de jovens, sobretudo, jovens mulheres na redução da pobreza e na inclusão social.

No entanto, o autarca micaelense, para quem a área dos cuidadores, não obstante ser uma “área nova” tem futuro, instou as 20 formandas a aproveitarem essa oportunidade para gerarem empregos seguros, bem remodelados e úteis para o desenvolvimento.

A acção formativa, que se enquadra nas estratégias de implementação do Plano Nacional de Cuidados e que conta com financiamento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), foi promovida pelo Ministério da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, através da Direcção-Geral da Inclusão Social em parceria com a Câmara Municipal de São Miguel.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos