Plano Estratégico da Saúde dos Idosos recomenda cuidado integral e intersectorial

Cidade da Praia, 31 Mar (Inforpress) – O Plano Estratégico da Saúde dos Idosos (PESI) 2017/21, em elaboração no Ministério da Saúde, no horizonte 2017/2021, recomenda que o cuidado à saúde dos idosos tem que ser integral e intersectorial.

A informação foi avançada hoje, na Cidade da Praia, pela coordenadora do Programa de Saúde dos Idosos, Natalina Silva, após a conferência proferida pela consultora internacional Karla Giocomin sob “Cuidados integrados na saúde dos idosos – novo paradigma na prestação de cuidados” que está a ajudar o país na elaboração do seu primeiro PESI.

Segundo a esta responsável, para além desse cuidado ser “integral e intersectorial”, ninguém deve ficar de fora, ou seja, tem que ter envolvimento de todos, por isso contam com o envolvimento das igrejas, universidades, profissionais da saúde e toda a sociedade civil.

Informou ainda que nesta primeira fase do PESI realizaram visitas ao terreno, ou seja, a todas as instituições que trabalham com os idosos, com o objectivo de fazer levantamento dos problemas que existes.

O outro objectivo destas visitas ao terreno, apontou que é fazer uma análise da situação de como o país está e onde quer chegar, para que possam ter um plano estratégico de qualidade envolvendo todos os sectores.

Segundo Avançou Natalina Silva a situação dos idosos em Cabo Verde, de acordo com as análises que fizeram baseados nos dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) de 2015, verifica-se que 60% da população cabo-verdiana está na idade compreendida de 35 a 64 anos e desses 17% está com 65 anos que corresponde a 7% da população idosa.

“É momento de nos preocuparmos e prepararmos o futuro baseando na promoção e prevenção, porque sabemos que a introdução das doenças crónicas de acordo com a transição demográfica e epidemiológica do nosso país. Temos que estar preparados para respondermos estes desafios para podermos ter um envelhecimento saudável e activo”, alertou.

Por seu turno Edith Pereira, administradora Nacional da Promoção da Saúde da Organização Mundial de Saúde (OMS), parceiro do Ministério da Saúde na elaboração do o PESI, disse que este plano estratégico vai ajudar Cabo Verde a cuidar dos seus idosos.

“O PESI vai nos dar as linhas orientadoras de como agir para que a população tenha um envelhecimento activo, ou seja, saudável”, sublinhou.

Para a consultora internacional Karla Giacomin, o primeiro grande desafio para a elaboração do PESI é fazer o diagnóstico da realidade, construir informações fidedignas sobre a realidade dos idosos em Cabo Verde e a partir disso trabalhar com a educação tanto dos profissionais, da família e comunidade.

FM

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos