Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PJ e ONAD-CV assinam protocolo para combater o “flagelo” da dopagem

Cidade da Praia, 13 Mai (Inforpress) – A Polícia Judiciária (PJ) e a Organização Nacional Antidopagem no Desporto (ONAD-CV) assinaram hoje, na Praia, um protocolo de cooperação, visando criar sinergias que permitam combater o “flagelo” da dopagem do desporto.

O acordo foi rubricado pelo presidente da organização antidopagem cabo-verdiana, Emanuel Passos, e pelo director nacional da PJ, António Sebastião Sousa, vai permitir as partes a estabelecer pontos de combates específicos para dinamizar e intensificar a articulação e a cooperação.

Na ocasião, Emanuel Passos disse que o acordo vai permitir às partes trabalharem em conjunto para identificar áreas de colaboração no combate ao tráfico de substâncias que melhorem o desempenho do atleta de uma forma “enganosa e perigosa” para a saúde pública.

“Com esta parceria, estamos a edificar os alicerces necessários para a construção de uma política pública do Estado na promoção da saúde, justiça e igualdade entre os praticantes desportivos, e dar passos importantíssimos na Erradicação da dopagem em Cabo Verde”, considerou.

Segundo disse, o desporto em Cabo Verde começa a dar os primeiros sinais de que o mesmo representa uma fonte de rendimento para muitos atletas, e a vitória nos desportos profissionais pode ser altamente lucrativa, o que pode constituir um aliciante para que os atletas façam uso de substâncias e métodos proibidos que possam aumentar o seu desempenho desportivo de uma forma desleal e ilegal.

Por outro lado, a sede da vitória a qualquer custo faz com que, não raras vezes, os treinadores, gestores e outros funcionários sejam cúmplices deste processo, chegando mesmo a pressionar os atletas a faze-lo.

“Estamos cientes e conscientes da difícil tarefa que é a luta contra o tráfico de substâncias e métodos proibidos, temos a perfeita noção de que a tarefa assumida pela via da assinatura deste protocolo é complexa, exigente e cansativa, mas estamos firmes e determinados e estaremos preparados para fazer face aos novos desafios impostos”, referiu.

Lembrou que a problemática da dopagem no desporto ultrapassa a espera desportiva, sendo que se trata de um problema mundial com efeitos locais, que envolve também o tráfico internacional de substâncias proibidas, onde o mercado é de baixo risco e alto lucro, pelo que é cada vez mais atractivo para os grupos de crimes organizados em todo mundo.

Por seu turno, o director nacional da PJ, António Sebastião Sousa, que realçou a importância deste acordo na luta e combate contra o flagelo da dopagem no desporto, assegurou que a mesma será o início de uma boa relação de parceria.

“Este protocolo chegou numa boa altura e um bom momento e apesar das dificuldades, mas juntos se unirmos os nosso esforços e competências, acho que podemos fazer muito mais e melhor, sobretudo, para garantir que o desporto praticado em Cabo Verde seja limpo e garanta a protecção dos atletas e da saúde pública”, referiu.

O acto de assinatura contou com a presença do ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, que garantiu que o Governo vai criar todas as condições a nível da legislação e da arquitectura institucional para que todos possam cumprir o seu papel e para que Cabo Verde seja um país cada vez mais confiável e de confiança.

AV/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos