Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Picos/Vacinação: Com pais “mais sensibilizados” município regista “número crescente de adesão” de adolescentes – delegada

Cidade da Praia, 10 Jan (Inforpress) – A delegada do Ministério da Educação em São Salvador do Mundo, Edna Silva, disse hoje que os pais e encarregados do município já estão “mais sensibilizados” sobre a importância da vacinação e com isso aumenta a adesão à vacinação.

Contactada telefonicamente, Edna Silva disse que a situação se devia  a ausência da autorização dos pais e encarregados de educação.

O município de São Salvador do Mundo  está entre as regiões com menor taxa de vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos.

“Em São Salvador do Mundo o início da vacinação  coincidiu com a féria dos alunos, uma vez que os pais deveriam assinar o termo, a fim de os alunos aderirem a vacinação, então não foi possível avançar mais”, assegurou.

Dados actualizados mostram que do total de 1.022 alunos identificados na faixa da vacinação, apenas 178 tinham sido vacinados até sábado, corresponde a 17 por cento (%) do total dos alunos.

A delegada do Ministério da Educação adiantou que com o retorno das aulas   e a disponibilidade por parte do Centro Saúde de uma tenda à escola secundária Carlos Alberto Gonçalves esse número vai aumentar já que “um bom número” de alunos já apresentou a respectiva autorização dos pais e encarregados de educação.

“Estamos a ter uma aderência maior dos adolescentes a vacinar, por outro lado somos um Município muito pequeno, temos apenas uma escola secundária e o número de adolescentes para vacinar não é grande em comparação com outros concelhos”, afirmou.

Edna Silva adiantou que a campanha de mobilização vai ser intensificada no sentido de conseguir sensibilizar todos os pais encarregados de educação a autorizar a vacinação dos filhos e educandos.

Mostrou-se, no entanto, ciente de que “não vai ser tarefa fácil”, já que, conforme  indicou, no início  houve “um tipo de campanha de contra-informação” desencadeada sobretudo por familiares  que vivem na Diáspora.

De acordo com os últimos dados da Direcção Nacional da Saúde,  os concelhos do País que ainda têm menor taxa são São Miguel, com 32,8 por cento (%) (561), Santa Catarina de Santiago, com 19,0% (969), e São Salvador do Mundo, com 17,4% (178). 

São Lourenço dos Órgãos continua o primeiro concelho em taxa de cobertura da primeira dose, com 87,7% (751), seguido do Tarrafal de São Nicolau, com 87.1% (505), Paul, com 82,1% (506), Ribeira Brava, com 79,1% (572), Ribeira Grande, com 78,8% (1.412), São Domingos, com 78,1% (1.416), São Vicente, com 77,9% (6.147), Brava, com 75,6 (499), Maio com, 72,8% (609), e Porto Novo, com 70,2% (1.356).

AT/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos