Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PIB real de Cabo Verde cresceu 3,7% em 2017 menos 1% do que em 2016 – INE

Cidade da Praia 12 Jul (Inforpress) – O Produto Interno Bruto (PIB –real) de Cabo Verde cresceu 3,7% em 2017, inferior em 1% do que em 2016, conforme os dados das contas anuais divulgadas hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com a mesma fonte, esse abrandamento no crescimento do PIB de 1% é explicado pelas quedas nas actividades de agricultura, telecomunicações, imobiliária e educação mercantil.

Por outro lado foi registada uma evolução positiva a nível das despesas do consumo final que chegou aos 7,3%.

Conforme o documento, a análise do PIB feita pela óptica da despesa mostra que o consumo privado e o consumo público foram os que mais contribuíram para esse crescimento, com variações de 7,1% e 7,7% respectivamente.

Na óptica da produção, destacam-se positivamente, as actividades com algum peso na economia, nomeadamente os serviços de alojamento e restaurantes (18,1%), construção (19%) e o comércio (9,3%).

“Em queda estiveram os ramos da agricultura (-13,5%), telecomunicações (- 6,3%), imobiliária (-26,8%) e a educação mercantil (-5,8%)” refere o documento.

O INE adianta que em termos globais o sector primário teve uma queda de 12,2%, suplantado, sobretudo pelo fraco desempenho do ramo da agricultura e o secundário registou um aumento de 12,8%, derivado especialmente dos ramos das indústrias (16,3%) e da construção (19,0%).

Em relação ao sector terciário foi registado um aumento de 2,3% contra os 5,8, registados no ano de 2016. A queda no sector terciário de 3,5% pontos percentuais em relação a 2016, explica-se, segundo o INE pelo desempenho negativo dos ramos das telecomunicações (- 6,3%), da imobiliária (-26,8%) e da educação mercantil (-5,8%).

O valor acrescentado bruto (VAB) em 2017 cresceu 2,9%, o que representa uma queda de 1,2% pontos percentuais (p.p.).

Os impostos líquidos de subsídios cresceram apenas 0,1p.p. em relação ao ano transacto.

As exportações registaram um aumento de 5,1% e em 2017 e as importações 14,7%.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos