Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Pesquisador aponta febre-amarela e cólera como principais epidemias em Cabo Verde durante o século XIX

Cidade da Praia, 26 Fev (Inforpress) – O pesquisador cabo-verdiano José Silva Évora apontou hoje a febre-amarela e a cólera como duas das principais epidemias registadas no País durante o século XIX, além da varíola, com elevada taxa de mortalidade.

A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo pesquisador, à margem da apresentação do livro “As Epidemias na História de Cabo Verde (1845-1907)”, acto que teve lugar na Biblioteca Nacional de Cabo Verde.

José Silva Évora, que é o autor do livro, disse que a pesquisa se baseou fundamentalmente num levantamento documental de todas as referências que existem no Arquivo Nacional de Cabo Verde, relativamente às epidemias que assolaram o País no século XIX.

“Consegui fazer um levantamento bastante vasto, com fontes arquivísticas, boletins oficiais, documentação da época, e trazer, sob forma de livro, no sentido de elucidar outros investigadores que, por ventura, venham a se interessar em aprofundar sobre estas ou outras epidemias em Cabo Verde, durante esse período cronológico”, assinalou.

O pesquisador apontou que iniciou a pesquisa na ilha da Boa Vista, com a febre-amarela em 1945, tendo essa epidemia chegado às outras ilhas, nomeadamente ao Sal e à Brava.

No segundo momento, salientou, passa pela ilha do Fogo, onde em 1855 começa uma epidemia de cólera, “bastante devastadora”, que dizimou cerca da metade da população de São Filipe.

“Esta epidemia acaba por se alastrar em outras ilhas, designadamente em São Nicolau, onde o efeito foi devastador, dizimando quase toda a população da então Vila da Ribeira Brava”, afirmou.

Elencou também as ilhas de Santiago e Maio, com a varíola, portanto, sempre neste período cronológico do século XIX até o início do século XX.

Quanto à questão das respostas dadas, destacou que foram criados os primeiros lazaretos, concretamente no ilhéu de Santa Maria, Cidade da Praia, e também na ilha de São Vicente, e alguns cordões sanitários que se instalaram em algumas ilhas.

Realçou ainda que o período foi bastante difícil para Cabo Verde, durante a época colonial, em que, para além dessas epidemias, o arquipélago conheceu outro flagelo, que foram as fomes, também com altas taxas de mortalidade.

HR/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos