Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Paulo Rocha reconhece “atraso” na aprovação da legislação específica sobre os bombeiros em Cabo Verde

Porto Novo, 16 Jul (Inforpress) – O ministro da Administração Interna admitiu hoje, em Santo Antão, “atraso” na criação da legislação específica para os bombeiros em Cabo Verde, mas avançou que “dentro de pouco”, será submetida ao Parlamento para a sua discussão e aprovação.

Paulo Rocha, que falava no acto de inauguração da unidade da protecção civil do Planalto Leste de Santo Antão, em Águas das Caldeiras, informou que o seu ministério está “a trabalhar para levar já ao parlamento o diploma” que reconhece “alguns direitos” para os bombeiros voluntários e “protege ainda mais” a corporação.

“Reconhecemos que estamos atrasados, mas estamos a trabalhar para levar o diploma já ao parlamento”, sublinhou o governante, enaltecendo o trabalho que os bombeiros voluntários têm efeito em todo o país, na prevenção e combate aos incêndios e das intempéries.

No caso do Planalto Leste, a unidade da protecção civil hoje inaugurada constitui, segundo o ministro, “um compromisso” do Governo e das câmaras municipais de Santo Antão, que surgiu da necessidade do reforço dos meios de prevenção e combate a fogos florestais nesta reserva, que, em Julho, foi alvo de dois incêndios.

A abertura dessa unidade coincidiu com a entrega de uma viatura de combate a incêndios e equipamentos como geradores, tendas, rádios de comunicação, moto cerras, devendo, até final do ano, receber novos apetrechos, segundo o ministro da Administração Interna.

O acto foi ainda marcado pelo encerramento de uma formação para os bombeiros voluntários, que contou com 31 formandos.

As corporações dos bombeiros voluntários de Santo Antão têm estado a queixar-se da ausência de uma legislação própria, sobretudo dos estatutos, que, a seu ver, constitui um problema que afecta a classe, obrigada a trabalhar em situações muito adversas, correndo o risco de vida.

Paulo Rocha, que está de visita a Santo Antão, preside hoje ao acto de elevação do posto policial da Ponta do Sol à categoria de esquadra policial.

JM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos