Paulo Rocha garante que houve abertura total para negociações com a SINAPOL

Cidade da Praia, 08 Fev (Inforpress) – O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, disse hoje que houve toda a abertura para negociações com o Sindicato Nacional da Polícia (Sinapol), adiantando que o dossiê envolvendo Governo e o sindicato “está agora a cargo da justiça”.

Paula Rocha fez estas considerações em declaração imprensa, reagindo, após questionado sobre as afirmações do conselheiro da Organização Internacional da Polícia de Língua Portuguesa (OIP), Armando Cunha, recomendando que seria importante o ministro da Administração Interna, abrisse canais negociais com a direcção do Sinapol.

“Mais abertura para negociar é difícil…! A imprensa e a própria Polícia sabem disso, nesta altura o dossiê está entregue à justiça, esperemos que a justiça cumpra aquilo que tem a cumprir, portanto não vamos muito pronunciar sobre isso”, explicou o ministro à margem do acto de entrega de uma ajuda alimentar doada pela China.

O conselheiro da OIP, Armando Cunha, fez essa observação quando participava da reunião da Organização Internacional da Polícia, que aconteceu a 31 de Janeiro, na Cidade da Praia, tendo, na ocasião, afirmado, também, que na sua óptica qualquer impasse nunca será resolvido enquanto o presidente do referido sindicato estiver afastado da actividade profissional na Polícia Nacional.

O líder do Sinapol foi condenado a uma pena de reforma compulsiva, depois de uma manifestação de reivindicação da Polícia, processo no âmbito do qual outros elementos da corporação, nomeadamente os delegados e coordenadores sindicais, o castigo foi de até 125 dias de suspensão, com efeitos suspensivos.

HR/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos