Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Paul: Paulenses preocupados com falta de iluminação pública em várias localidades do município

Porto Novo, 21 Nov (Inforpress) – A falta de iluminação pública em vários povoados do concelho do Paul, na ilha de Santo Antão, está a preocupar os paulenses, que voltam a reivindicar investimentos nesse domínio, neste município santantonense.

As reclamações sobre a “deficiente” iluminação pública no Paul provêm, sobretudo, da localidade de Janela, mais precisamente, de Fajã, Penedo, Ribeira de Penedo e Pontinha, mas, também, das zonas de Cabo de Ribeira e Passagem, no interior do vale.

As queixas dos paulenses sobre a iluminação pública surgem, também, alguns dias depois da Empresa de Electricidade e Água (Electra) ter inaugurado o projecto de extensão/electrificação, em baixa tensão, das zonas de Barraca e Lombo Comprido, neste município de Santo Antão.

Com este projecto, segundo a Electra, foi reforçada a iluminação pública em ambas as comunidades, com a diminuição da distância entre os postes e instalação de 47 pontos de iluminação, em mais de um quilómetro de extensão.

Nos outros municípios de Santo Antão, as populações têm estado, igualmente, a queixar-se da falta de iluminação pública.

A Electra informou que a empresa e os municípios de Santo Antão estão a “unir esforços” para melhorar a iluminação pública na ilha, no quadro do projecto “Extensão e Modernização do Sistema Eléctrico”, da ilha.

A Electra garante que tem sido feito um levantamento das necessidades com vista ao reforço nas zonas com maiores dificuldades.

Santo Antão tem estado, nos últimos anos, a beneficiar do programa “seis ilhas”, no âmbito do qual foram já realizados investimentos, que ultrapassam os 550 mil contos, na extensão da rede na ilha, actualmente com taxa de cobertura de 98 por cento (%).

Nesses anos, segundo a Electra, 60 quilómetros de rede de média tensão e 30 quilómetros de rede de baixa tensão foram construídos em Santo Antão, graças a este programa, co-financiado pelo Japão, Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD) e pelo Governo de Cabo Verde.

O programa, segundo dados avançados pela Electra, tem permitido “aumentar de forma substancial”, a taxa de penetração da energia eléctrica em Santo Antão, que, até meados de 2020, poderá contar com uma taxa de 100% de cobertura.

JM/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos