Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Património tem que ser “acessível e disponível” para todos os cidadãos – ministro

Cidade da Praia, 08 Set (Inforpress) – O ministro da Cultura, Abraão Vicente, defendeu hoje que o património tem que ser “acessível e disponível” para todos, principalmente aos cidadãos da Ribeira Grande de Santiago”.

A afirmação foi feita no discurso de abertura da cerimónia da comemoração do Dia da Solidariedade das Cidades Património da Humanidade, que se assinala hoje, 08 de Setembro, realizada na Fortaleza Real de São Filipe.

A efeméride foi celebrada com um final de tarde cultural, com música ao vivo, dança, desfile de moda e exposição de artesanato.

Para o ministro, este dia deve ser celebrado sobretudo para passar a mensagem de que o património deve ser acessível, ou seja, “tem que estar disponível e ser criadas as condições para que todo o cidadão tenha acesso a todo o momento” a esta herança cultural.

“Este é o espírito do Dia Solidariedade das Cidades Património da Humanidade, que ninguém deve ficar de fora. É uma mensagem transversal aos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável”, explicou o ministro.

Abraão Vicente destacou no seu discurso o facto de o Governo conseguir em 2020 recuperar a gestão do património de Cidade Velha para o Estado de Cabo Verde.

No entanto, esclareceu que o objectivo é devolver esta gestão para a Câmara Municipal da Ribeira Grande, por ser o património, conforme apontou, o principal activo e recurso estratégico da edilidade ribeira-grandense.

“Não é o Governo que vai explorar e criar oportunidades económicas ou outros tipos de atractivos no património”, esclareceu Abraão Vicente, enaltecendo a iniciativa da Câmara de Ribeira Grande de Santiago em promover essa iniciativa para comemorar o Dia da Solidariedade das Cidades Património da Humanidade.

“É por isso que celebrarmos publicamente o nosso desejo de uma parceria aprofundada com a Câmara Municipal de Ribeira Grande, no sentido de aproveitar todas valências patrimoniais, para que o primeiro a ter o acesso ao património sejam os cidadãos da Cidade Velha”, indicou.

O evento contou, para além da ministro da Cultura, Abraão Vicente, com a presença do ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, e outras personalidades municipais e nacionais.

O Dia da Solidariedade das Cidades Património Mundial foi estabelecido pela Organização das Cidades do Património Mundial (OCPM), em 1993, na cidade de Fez (Marrocos).

“OCPM agrupa atualmente cerca de 300 cidades, que têm no seu território locais inscritos pela UNESCO na Lista do Património Mundial”, lê-se no documento.

De referir que Cidade Velha, elevada a categoria de Património da Humanidade no dia 10 de Junho de 2009, tem desempenhado ao longo dos anos um activo papel no seio desta Organização e desenvolvido trabalho na preservação e defesa do património classificado.

OM/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos