Passageiros das ilhas do Sal e de Santiago deverão pagar taxa de mil escudos para realização do teste rápido

Cidade da Praia, 13 Jul (Inforpress) – O Governo anunciou hoje que a partir do dia 15 de Julho os passageiros das ilhas do Sal e de Santiago deverão pagar uma taxa de mil escudos para a realização do teste rápido ao novo coronavírus.

Esta decisão, segundo o comunicado do Governo, consta na lista de medidas de controlo sanitário a serem aplicadas nas viagens domésticas aéreas e marítimas de passageiros, que serão retomadas a partir de 15 de Julho.

De acordo com as regras, todos os passageiros que viajam inter-ilhas com ou sem casos controlados da covid-19, devem comprometer-se em cumprir as medidas de prevenção e controlo, preenchendo uma declaração de saúde e fazer o controlo de temperatura nos pontos de saída e entrada das ilhas.

A mesma fonte informa que todos os passageiros que viajam das ilhas de Santiago e Sal deverão realizar o teste rápido nas estruturas de saúde do seu concelho ou nos laboratórios particulares certificados, no máximo de 72 horas que antecedem a deslocação.

Os mesmos, prosseguiu, deverão pagar uma taxa de mil escudos pelos serviços prestados, adiantando que nos laboratórios privados, o pagamento da taxa deverá incluir a Declaração de Saúde e o resultado do teste rápido.

Em caso de confirmação do resultado positivo Ig M e/ou Ig G, frisou a mesma fonte, o custo do exame de PCR-RT será suportado pelo Estado, exortando as estruturas públicas de saúde e os laboratórios privados a informarem as autoridades sanitárias sobre os dados completos do passageiro.

“Os passageiros com persistência de positividade pelo Ig G em viagens subsequentes e tendo resultado negativo de PCR em uma ocasião, não deverá repetir PCR, devendo ser emitida declaração com a menção de negativo para risco de contágio”, lê-se no documento.

Conforme a nota, todos os passageiros, independentemente da ilha de partida, deverão preencher um formulário de vigilância epidemiológica que será entregue juntamente com a declaração do resultado do teste à equipa de vigilância sanitária no ponto de chegada.

Ainda, de acordo com o documento, todos os passageiros, independentemente da ilha de partida deverão preencher o Termo de Responsabilidade no sentido de informar, imediatamente, as autoridades sanitárias em caso de qualquer sintomatologia respiratória e do cumprimento das medidas de prevenção e controlo.

O Executivo avisa, no entanto, que qualquer infracção das recomendações por parte das companhias aéreas ou marítimas será legalmente responsabilizado.

O Ministério da Saúde anunciou este domingo, 75 novos casos positivos de covid-19, elevando-se assim para 1.698 de casos confirmados em Cabo Verde, 732 recuperados, 19 óbitos incluindo, dois doentes transferidos e 870 activos.

CM/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos