Paróquias de São Paulo Apóstolo e Nossa Senhora do Socorro promovem encontro sobre justiça, paz, segurança e trabalho

 

Cidade da Praia, 09 Nov. (Inforpress) –  As paróquias de São Paulo Apóstolo e de Nossa Senhora do Socorro, na Praia, promovem neste sábado, 11, um encontro subordinado ao tema “Justiça, Paz, Segurança e Trabalho”, anuncia o padre João Augusto Martins.

Em entrevista ao jornal A Nação desta quinta-feira, o pároco de São Paulo Apóstolo, cuja sede fica em Palmarejo, enquadra esta iniciativa como um “encontro de todas as pessoas interessadas em diálogo e formação”, considerando que “é a hora dos leigos” se empenharem na construção de uma “comunidade verdadeira”.

“É um encontro de pessoas residentes nas paróquias de São Paulo Apóstolo e de Nossa Senhora do Socorro (Achada de Santo António), na qualidade de paroquianos. Trata-se de uma conversa entre vizinhos, de jovens empregados e desempregados, de professores, estudantes e estudantes universitários, de jornalistas e políticos, de funcionários públicos ou aposentados”, precisou o padre João Augusto, acrescentando que podem participar nesta iniciativa todas as pessoas interessadas em diálogo e formação.

Segundo este clérigo, o evento enquadra-se no Plano Pastoral da Diocese de Santiago para 2017/2018, que tem como lema: “Formai-vos para conhecer, amar e servir a Deus”.

O encontro, prossegue o padre João Augusto, pretende levar também os participantes a uma “aproximação solidária ao seu território, ajudando a desenvolver, em todos os sentidos, a ‘Pertença a Cristo, nossa Alegria e Missão’”.

Para João Augusto Martins, pretende-se “reforçar” a vertente espiritual e humana dos referidos paroquianos, oferecendo um espaço “humano, uma comunidade solidária, na procura incessante da justiça e da paz”.

Perguntado por que razão elegeram o tema “Justiça, e Paz, Segurança e Trabalho”, explicou que se trata de assuntos “pertinentes” no meio cabo-verdiano, onde, de acordo com as palavras do pároco, “há tantas queixas de fala de trabalho, de segurança e de justiça”.

“A Igreja tem uma rica Doutrina Social, que importaria a todos conhecer”, afirmou o padre João Augusto que indica quatro destes princípios fundamentais, saber: a Dignidade Humana; o Destino Universal dos Bens; a Solidariedade e a Subsidiariedade.

Relativamente à situação da sua paróquia, deixou transparecer que não se difere muito das restantes da Cidade da Praia, onde se registam assaltos aos transeuntes, “muitos jovens que não frequentam as universidades por não terem meios, alguns licenciados sem trabalho e pedreiros que podem ficar muitos dias sem pegar trabalho”.

A propósito do novo cemitério da Praia, benzido no dia 02 de Novembro pelo Cardeal Dom Arlindo, explicou que se trata de um “espaço sagrado” porque está “envolvido no mistério sagrado da morte e da vida”.

 

Referindo-se ao espaço ecuménico do mesmo cemitério, esclareceu que foi celebrada a missa ali, com a participação de muitos católicos, mas que a sala “não foi consagrada porque não se trata de uma capela”.

“Não há ali nem altar, nem crucifixo, nem ambão, nem imagem de santos. Qualquer confissão cristã pode fazer suas orações naquele espaço, assim como os não cristãos, os muçulmanos, os não-religioso, racionalistas cristãos, os agnósticos e os ateus” elucidou o sacerdote, para quem se está em presença de um espaço “mais que ecuménico”.

“Está bem assim”, concluiu, referindo-se ao espaço ecuménico do cemitério de Achada de São Filipe.

LC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos