Parlamento: UCID pede ao Governo que ouça as forças políticas nas futuras privatizações ou concessões

Cidade da Praia, 08 Jun (Inforpress) – O deputado da União Cabo-verdiana Independente Democrática (UCID) António Monteiro pediu hoje ao Governo que ouça todos os partidos políticos com assento parlamentar nas futuras privatizações ou concessões das empresas públicas ou infra-estruturas económicas do país.

António Monteiro, que fazia sua última intervenção durante o debate parlamentar sobre “a agenda das privatizações das infra-estruturas económicas do país”, confessou ter saído desiludido do debate já que pensava que iria ter mais informações sobre os processos e os procedimentos já levados a cabo.

“A preocupação dos deputados da UCID é pedir ao Governo para que nas futuras privatizações ou concessões, que o Governo procure, de uma forma mais alargada, conversar com as forças políticas com representação parlamentar”, pediu.

António Monteiro é de opinião que se o Governo conversar mais sobre o assunto é possível chegar a maiores entendimentos , consequentemente diminui consideravelmente os ruídos, que podem muitas vezes prejudicar o próprio país.

Por outro lado, exortou o Executivo que nas concessões ou privatizações não pegue em primeira mão do ajuste directo, deixando este expediente só para casos excepcionais.

“Porque quando se vai para o ajuste directo, nós estamos a encurtar as possibilidades que o país tem de encontrar o melhor parceiro, fazer o melhor negócio e criar as melhores condições para que o serviço que vier a ser prestado pelos privados seja da melhor qualidade a um preço mais justo. O Governo tem essas possibilidades e esperamos que o faça”, augurou.

Da parte do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), também na oposição, chegou a acusação de que o Governo de está a transformar o ajuste directo em regra quando a mesma deve ser uma expecção.

Em reacção, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, afirmou que o Governo tem estado a actuar conforme a lei, já que o ajuste directo é um procedimento que está na lei.

Num debate que ficou marcado pela discussão à volta do processo de concessão dos aeroportos ao grupo Vinci Airports, os deputados aprovaram um requerimento UCID para que o Governo disponibilize os estudos prévios que estiveram na base da concessão dos aeroportos ao grupo Vinci.

O requerimento foi aprovado com os votos favoráveis dos deputados do PAICV, da UCID e do MpD, com excepção do deputado Alcides Pina, do MpD, que votou obstenção.

MJB/JMV
Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos