Parlamento: PAICV pede políticas em tempo útil para minimizar a vida dos homens, mulheres e criadores de gado

Cidade da Praia, 31 de Jan (Inforpress) – O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) pediu hoje o Governo em declaração política no Parlamento, que adopte políticas em tempo útil para minimizar a vida dos homens, mulheres e criadores de gado no meio rural.

O deputado Odailson Bandeira, eleito pelo círculo de Santo Antão afirmou na sua intervenção que se está perante o segundo ano de seca consecutivo que abarca novamente todo o país, sendo que a situação é muito mais calamitosa na ilha de Santo Antão com maior incidência no concelho de Porto Novo.

Segundo o deputado a situação caracteriza-se por um nível de investimento cada vez menor no sector agrícola, acompanhado de um número cada vez maior de agricultores, homens do campo e mães chefes de família em situação de extrema pobreza.

Trata-se, conforme apontou, de “uma situação de desespero” que se estende pela ilha de Santiago , principalmente a região norte, com maior gravidade nos municípios de Santa Cruz , São Miguel e Tarrafal, mas também em São Nicolau, Sul do Fogo, Boa Vista e Maio.

“Sobreviver a dois anos de seca agravada por uma penúria de água tem sido difícil, fazendo o país regressar ao sistema das Frentes de Alta Intensidade de Mão de Obra (FAIMO), com pessoas a ficarem dependentes da ajuda estatal, totalmente desesperançadas e revoltadas”, lançou Odailson Bandeira para depois dizer que “quem pode alterar este quadro insiste num conjunto de meias-verdades e falsidades” e “parece não se condoer com esta situação desumana”.

O deputado do PAICV afirmou que não tem prazer de levar o assunto à casa parlamentar, mas perante tal situação tem a obrigação “de mais uma vez tentar sacudir o Governo” e “chama-lo à razão para que tomem consciência daquilo que está a acontecer no mundo rural”.

Em resposta, o deputado do Movimento para a Democracia (MpD – poder), Armindo Luz, eleito também pelo círculo de Santo Antão, defendeu que “este Governo tem tido uma postura nunca antes vista para com os agricultores e os homens do campo e todos aqueles que se dedicam à pecuária”.

A título de exemplo, citou o sistema de adução e distribuição de água na zona de Planalto Leste que neste momento já está em funcionamento, resultado de um investimento que custou 280 mil contos.

“E os agricultores já não têm tantas despesas com o transporte de água”, referiu pedindo ao PAICV para “abrir os olhos para ver”, porque o plano de mitigação de seca em 2014 era de 64 mil contos enquanto com o MpD foi de um milhão cento e oitenta e um mil de contos e neste ano é de 566 mil contos.

Por seu turno, o deputado da União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID), João Luís, disse que apesar de “subscrever na íntegra” a declaração política do PAICV que disse “a pura realidade que se vive nomeadamente em Santo Antão”, manifesta-se também indignado com as questões levantadas pelo deputado MPD “que ainda com toda a calma, pede calma aos agricultores de Santo Antão”.

“Temos que dizer que existe uma inércia perfeita. O Governo e o MPD, acho que não visitam a ilha de Santo Antão, pelo menos para ver por exemplo como é está a Lagoa ou qual é a situação no Planalto Norte”, disse lembrando que apesar de não ser eleito por Santo Antão conhece a realidade do país no seu todo.

CD/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos