Parlamento: MpD “entusiasmado” com o acordo de concessão da gestão dos aeroportos e aeródromos à sociedade Vinci

Cidade da Praia, 12 de Mai (Inforpress) – O Movimento para a Democracia (MpD, poder) mostrou-se hoje “entusiasmado” com o acordo de concessão da gestão dos aeroportos e aeródromos à sociedade Vinci Airports SAS, com ganhos quer dos pontos de vista económico, social e estratégico.

A posição do MpD foi defendida em declaração política pelo deputado Luís Carlos Silva, explicando que depois de um “aturado processo” de negociação, este acordo dá grande satisfação, quer quando comparado com os “standards” internacionais, quer dos pontos de vista económico, social e estratégico.

Segundo apontou, a nível social existe a garantia de “integração da totalidade” dos 306 colaboradores da ASA, afectos às infra-estruturas em questão e mais 76 em processo de contratação, bem como o compromisso da “subcontratação de serviços” a cidadãos e empresas cabo-verdianas.

Do ponto de vista económico, continuou, a concessionária pagará uma comissão de entrada de 80 milhões de euros e se compromete a fazer dois níveis de investimentos, primeiramente no valor de 96 milhões de euros para remodelação dos aeródromos, extensão da pista da Boa Vista e melhoria dos terminais nacionais.

Em segundo lugar, acrescentou, investimentos não obrigatórios (pendentes da evolução do negócio) no valor de 619 milhões de euros, completando, assim, um plano financeiro de 795 milhões de euros.

“Temos ainda de ressaltar toda a lisura e transparência do procedimento que cumpriu escrupulosamente todas as etapas previstas na lei”, assinalou o deputado.

Conforme indiciou, na próxima semana, “como manda a lei”, será publicada a minuta do contrato-concessão, ajuntando a firme convicção de que os aeroportos podem ser mais um motor do processo de desenvolvimento.

“Mas para isso é preciso um significativo investimento no seu alargamento e modernização”, sublinhou, salientando ainda que no quadro actual, Cabo Verde não terá, no médio prazo, capacidade financeira para os fazer e que o Governo deve estar focado nos desafios mais prementes que resultam da crise.

“Pelo que a concessão da gestão dos aeroportos a uma entidade que garante idoneidade, competência e garantia destes investimentos, não só é mais inteligente como é a opção desejada”, sustentou.

Por fim, augurou sucesso à concessionária para que possa dar seu contributo no desenvolvimento, assim como mais oportunidade de trabalho e rendimento para os cabo-verdianos.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos