Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Parlamento moderno deve suprimir os obstáculos que impedem a participação das mulheres – secretário-geral da APF

Cidade da Praia, 03 Mai (Inforpress) – O secretário-geral da Assembleia Parlamentar da Francofonia (APF), Jacques Krabal, defendeu hoje, na Cidade da Praia, a necessidade do parlamento moderno suprimir todos os obstáculos que impedem a plena participação das mulheres na vida política.

A ideia foi apresentada numa mensagem lida pela deputada do Parlamento dos Camarões Lydiene Epoubé, na sessão de abertura do seminário “Parlamento moderno, abertura à sociedade civil e consciencialização da igualdade de género”, uma iniciativa conjunta da Assembleia Parlamentar da Francofonia e da Assembleia Nacional de Cabo Verde.

Para o secretário-geral da APF, o parlamento moderno deve torna-se numa instituição aberta à sociedade civil que reflita sobre as exigências da população e traga respostas para os desafios de cada Estado.

Lembrou que nos dias de hoje há uma necessidade de repensar sobre o papel da sociedade civil no processo político dos países, medida essa que, ao seu ver, seria muito importante para uma francofonia aberta, solidária e dinâmica em torno da transformação do espaço comum.

“Os nossos parlamentos devem zelar pela democracia, direitos humanos através da promoção da boa governação, sendo que o reforço da democracia é o resultado de um processo longo onde a ética e a transparência são dois princípios que devem guiar a nossa reflexão”, advogou frisando que o reflexo da sociedade deve ser um exemplo a nível da igualdade de género.

Na mensagem, Jacques Krabal disse esperar que o encontro, que reúne parlamentares de diversos países da francofonia, constitua uma oportunidade de debate sobre a abertura do parlamento à sociedade civil.

O secretário-geral da APF mostrou-se ainda confiante de que este seminário vá contribuir para a elaboração de um plano de acção para acompanhar os parlamentares nas suas acções em representação da população de forma paritária, mas também no seu papel de controlo da boa governação.

Para Jacques Krabal, a Assembleia Parlamentar da Francofonia teria a ganhar se todos os membros tivessem em mente que a democracia é um processo que se constrói com as populações e contribuira para a transparência dos processos decisivos.

O seminário é promovido pelo Assembleia Parlamentar da Francofonia e pela Assembleia Nacional e tem como objectivo sensibilizar para a importância da abertura dos parlamentos à sociedade civil e definir estratégias para aumentar a representatividade das mulheres na política.

Durante os dois dias vão ser debatidos temas como “O parlamentar é o reflexo do povo”, “Dar ao Parlamento meios de agir em favor da igualdade de género”, “Melhor conhecimento do trabalho parlamentar e maior abertura”, “Mecanismos, regras e políticas de promoção dos direitos das mulheres no seio do mundo político”, entre outros.

AV/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos