Parlamento homenageia falecida cantora Titina Rodrigues com voto de pesar 

Mindelo, 12 Mai (Inforpress) – Os deputados da Assembleia Nacional endereçaram hoje, na Cidade da Praia, um voto de pesar pela morte da cantora cabo-verdiana Titina Rodrigues, falecida em Lisboa na última sexta-feira, 06, de doença prolongada.

Por iniciativa do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), a nota de pesar foi lida pela deputada Josina Fortes, que fez uma retrospectiva da vivência da cantora, que teve nos genes familiares, como disse, “muitos músicos sonantes” de Cabo Verde.

Segundo a mesma fonte, foi importante a sua formação com o seu professor primário, o “célebre B.Léza”, de cujas mornas foi uma das principais divulgadoras.

“Falar de Titina é falar de uma comunidade de músicos, é falar de uma cidade, de um arquipélago que souberam acolher esta menina com dom especial e abriram caminho para que crescesse e voasse na afirmação da sua liberdade”, sustentou Josina Fortes.

Segundo a mesma fonte, a cantora fez parte do primeiro grupo de mulheres artistas, que ocuparam o espaço público no canto da morna, e foi uma das pioneiras de gravação nas rádios e de discos das editoras cabo-verdianas.

“Era uma menina prodígio, que ganhou notoriedade nas vésperas de 1950-1960 e que desde cedo foi uma referência”, disse Josina Fortes, eleita nas listas do PAICV pelo círculo eleitoral de São Vicente, para quem a artista foi “um dos faróis” da cultura cabo-verdiana na Diáspora.

As deputadas do Movimento para Democracia (MpD, poder) e da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição), Maria Santos Trigueiro e Zilda Oliveira, respectivamente, também juntaram as suas vozes aos cabo-verdianos “neste momento de luto pela perda da cantora”, que “sempre soube representar” Cabo Verde.

Em representação ao Governo, a ministra da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, Filomena Gonçalves, considerou que Titina Rodrigues “poderá ter ido para um lugar melhor, mas, a dádiva da sua música permanecerá para nos inspirar”.

Durante a sessão parlamentar também foi lido um voto de pesar, por iniciativa do MpD, em tributo ao ex-deputado nacional Amadeu Barbosa, falecido no ano passado.

A plenária registou um minuto de silêncio em homenagem aos falecidos.

LN/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos