Parlamento: Assembleia Nacional faz voto de pesar às vítimas do ciclone Idai

Cidade da Praia, 29 Mar (Inforpress) – Os eleitos nacionais fizeram hoje um voto de pesar para as vítimas do ciclone Idai que atingiu Moçambique, principalmente a cidade portuária de Beira e de Dondo, deixando para já quase 500 mortos 1.523 feridos e 839.748 pessoas afectadas.

O voto de pesar foi proposto pelo Movimento para a Democracia (MpD, poder) uma iniciativa que foi apoiada pelos dois outros partidos da oposição, Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) e União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID).

Falando em nome da bancada do PAICV, o deputado Felisberto Vieira enalteceu o esforço das autoridades cabo-verdianas, do Governo, as organizações não governamentais e empresariais, as organizações humanitárias como a Cruz Vermelha Nacional, que “num gesto que mostra a matriz de generosidade” e “o timbre de uma Nação útil e responsável quando se trata de tragédias humanas”.

Lembrando as vítimas e os estragos deixados pelo ciclone Idai, Felisberto Vieira propôs que os deputados nacionais, num gesto simbólico, doassem os seus salários para se juntarem ao esforço nacional e à solidariedade activa com o povo de Moçambique.

O deputado do PAICV, foi secundado pelo eleito do Movimento para a Democracia (MpD), Orlando Dias, que em nome do Grupo Parlamentar do mesmo partido manifestou “total e incondicional” solidariedade para com o povo moçambicano.

Orlando Dias classificou de “excelente” a iniciativa do Governo em apoiar Moçambique com 10 mil dólares, em aviar médicos e enfermeiros e destacou o engajamento dos cabo-verdianos nesta onda solidária.

Por sua vez, a deputada da UCID, Dora Pires, lembrou que apesar de Moçambique ter sido o país mais afectado com essa tragédia, não se pode esquecer que o Idai também atingiu Malawi e Zimbabwe. Por isso, pediu uma união a nível nacional e internacional para reconstruir e apoiar “todos aqueles que precisam para continuar a lutar pelos melhores”.

Presente no debate, o ministro dos Assuntos Parlamentares, Fernando Elísio Freire, expressou “em nome do Governo total solidariedade ao povo de Moçambique e aos outros países que estão afectados”.

Lembrou que o Governo disponibilizou, através do Orçamento de Estado, 10 mil contos e conta com o apoio das empresas para angariar mais 10 mil contos. Também enalteceu o Sistema Nacional de Saúde, as Forças Armadas e a Protecção Civil que disponibilizaram enfermeiros, médicos e fuzileiros navais para serem enviados a Moçambique.

O ministro disse, igualmente, que o Governo, está em articulação com as embaixadas dos países da CPLP em Cabo Verde, em especial com Portugal, para montar uma logística para que cidadãos cabo-verdianos, que se disponibilizarem em ajudar, possam deslocar-se a Moçambique.

Para além do voto de pesar, os deputados também fizeram um minuto de silêncio em homenagem às vítimas deste ciclone que além de Moçambique passou pelo interior do Zimbabwe e do Malawi, destruindo edifícios e colocando em risco a vida de milhões de pessoas.

CD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos