Papa Francisco reafirma que a Igreja não pode “permanecer fechada em si mesma”

Cidade do Vaticano, 05 Jun (Inforpress) – O Papa Francisco reafirmou hoje que a Igreja tem “a necessidade vital de sair” para se encontrar e “não deve permanecer fechada em si mesma” mas tornar-se “numa casa acolhedora sem divisões de paredes”, na celebração da festa de Pentecostes, no Vaticano.

Na basílica de São Pedro, o pontífice fez a homilia, sentado devido a problemas no joelho, durante a missa presidida pelo cardeal Giovanni Battista Re, decano do Colégio Cardinalício, no dia em que os católicos comemoram a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos.

O Espírito “ensina à Igreja a necessidade vital de sair, a exigência fisiológica de anunciar, não ficar fechada em si mesma, não ser um rebanho que reforça o cercado, mas um prado aberto para que todos se alimentem da beleza da Deus, uma casa aconchegante sem divisórias”, reafirmou.

Francisco falou sobre o “novo caminho” com o qual o Espírito Santo, “no grande caminho da vida, nos ensina por onde começar, que caminhos tomar e como caminhar”, sempre a partir do amor, que deve “estar ao centro” e sem o qual “tudo é vão”.

“Estamos habituados a pensar que o amor vem essencialmente da nossa complacência, talento e religiosidade”, mas “não nasce tanto das nossas capacidades, mas é um dom dele”, assegurou.

No meio de problemas e preocupações, o amor “pode transformar as feridas que ardem” porque “cura memórias”, “põe ordem na vida, ensina-nos a acolher-nos, a perdoar-nos e a reconciliar-nos com o passado…a recomeçar”.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos