Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Papa diz que “quem não trabalha não é digno” e que “o trabalho é a unção de dignidade”

Cidade do Vaticano, 05 Jun (Inforpress) – O Papa Francisco afirmou hoje que “quem não trabalha não é digno” e que o trabalho é a “unção de dignidade”, incentivando os empresários a trabalharem em prol do bem comum.

“A dignidade das pessoas não provém do dinheiro, nem das coisas que se sabem, mas sim do trabalho. O trabalho é a unção de dignidade. Quem não trabalha não é digno”, afirmou o sumo pontífice, perante uma audiência composta por um grupo de jovens do “Projecto Policoro”, durante um evento no palácio do Vaticano.

No seu discurso, Francisco sublinhou que “lidar com o trabalho é promover a dignidade da pessoa”, apontando que o trabalho surge do “engenho e da criatividade do homem”.

O Papa destacou a importância de fomentar o “desenvolvimento do empreendedorismo ao serviço do bem comum”, de forma a permitir “o acesso de todos ao emprego”.

Nesse sentido, o chefe de Estado do Vaticano incentivou os jovens a construir “um modelo económico alternativo ao consumismo, que produz desperdícios”, que seja baseado na partilha, fraternidade e gratuitidade.

Francisco lembrou ainda as dificuldades para aceder ao mercado de trabalho, que muitas vezes levam os jovens a cometer suicídio, e lamentou o facto de muitas mulheres por medo a perder os seus postos de trabalho optem por não ter filhos.

O sumo pontífice sublinhou que as crises são oportunidades para que as pessoas possam “sair mais fortes” e “trabalhar unidas”.

“Ou saímos juntos ou não podemos sair. Permaneceremos no labirinto da crise”, advertiu.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos