Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Papa diz que pena de morte é uma medida “desumana que humilha”

 

Cidade do Vaticano, 11 Out (Inforpress) – O papa Francisco rejeitou hoje veementemente no Vaticano as condenações à pena de morte, afirmando que são inadmissíveis por serem desumanas e humilhantes.

“Deve-se afirmar com força que a condenação à pena de morte é uma medida desumana que humilha a dignidade pessoal”, disse Jorge Bergoglio no Vaticano, durante uma audiência que manteve com os participantes num encontro promovido pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização.

Segundo o papa, a pena de morte “atenta fortemente contra a dignidade humana” e “é contrária ao Evangelho”.

“Decide-se voluntariamente suprimir uma vida humana, que é sempre sagrada aos olhos do Criador, e da qual Deus, em última instância, é o único juiz e garante. Nenhum homem, nem um criminoso, perde a sua dignidade pessoal”, sublinhou.

“A ninguém, portanto, se pode tirar não só a vida como a possibilidade de uma redenção moral e existencial que seja em favor da comunidade”, acrescentou.

Por fim, defendeu que “por muito grave que seja o crime cometido, a pena de morte é inadmissível porque atenta contra a inviolabilidade e a dignidade da pessoa”.

Lusa/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos