Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Pandemia da covid-19 não pode ser “desculpa” para falta de resolução das pendências – SINDEP

Cidade da Praia, 10 Abr, (Inforpress) – O presidente cessante do Sindicato Nacional dos Professores (SINDEP), Nicolau Furtado, defendeu hoje que a pandemia da covid-19 não pode ser uma “desculpa” para a falta de resolução dos problemas pendentes da classe por parte do Governo

A posição foi defendida por Nicolau Furtado, durante a sua intervenção na V Conferência Ordinária do SINDEP, que decorre na Cidade Velha, para eleger a nova direcção desse sindicato, realizada sob o lema “Cuidar, Inovar e Prosseguir”.

Em declarações á imprensa, o presidente cessante adiantou que os ganhos do acordo assinado com o Ministério da Educação ficaram “aquém das expectativas” do SINDEP e dos seus associados, sublinhando que “pouco” se avançou além da resolução de uma parte das pendências.

Nicolau Furtado que deixa o cargo do líder do SINDEP, quer que, quando uma duas listas concorrentes para a direcção do sindicato vencer, consiga trabalhar para resolução dos problemas pendentes dos professores.

Por sua vez, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, que presidiu a abertura da conferência, em representação do ministro da Educação, Amadeu Cruz, chamou atenção, em declarações à imprensa, para a importância dos professores na construção do sistema educativo de excelência.

O governante considerou o sistema educativo uma “peça chave” para maior qualidade dos recursos humanos e desenvolvimento futuro do País, sublinhando que o Governo tem estado a “investir muito para melhoria da qualidade do sistema educativo”.

Olavo Correia garantiu que o Governo está ciente dos vários outros desafios no sector educativo e reconheceu os “progressos importantes” na resolução dos problemas, citando a organização da carreira de centenas de professores, o recrutamento de novos professores, os investimentos em infra-estrutura escolares e melhorias nas condições das escolas, como a electricidade, água e saneamento.

CS/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos