Países da região africana unem esforços para aquisição conjunta de medicamentos e vacinas (c/vídeo)

Cidade da Praia, 04 Dez (Inforpress) – Cinco Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento da região africana estão reunidos na cidade da Praia para delinear estratégias que permitem aos mesmos adquirem medicamentos e vacinas visando reduzir os custos e melhorar qualidade e desempenho dos fornecedores.

O encontro dos ministros e representantes de Cabo Verde, Guiné-Bissau, Madagáscar Maurícias, São Tomé e Príncipe e Seychelles realiza-se de hoje a sexta-feira, no âmbito da sétima reunião da Rede de Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento da região africana.

O encontro visa acelerar a consecução das metas do objectivo de desenvolvimento sustentável (ODS) 3 através de partilha de experiências e boas práticas em saúde e conseguir implementar um sistema de saúde resiliente na região africana.

Em declarações à imprensa, o ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, destacou a importância da reunião, ressalvando que a aquisição conjunta irá permitir potencializar a indústria farmacêutica e harmonizar a gestão dos medicamentos.

Conforme este governante, entre os países participantes, Cabo Verde está mais avançado no que diz respeito a produção de medicamento, admitindo, neste sentido a possibilidade de o arquipélago começar a exportar determinados medicamentos para pequenos países insulares de África.

Arlindo do Rosário avançou, entretanto, que esta será uma decisão que poderá sair da reunião da Rede de Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento da região africana, que termina na sexta-feira.

“Consumimos 40% de medicamentos produzidos em Cabo Verde, o que é relativamente alto e há possibilidade de expansão também. São impulsos inclusivamente para a própria indústria farmacêutica se incluirmos dentro do programa essa possibilidade de que o Inpharma e a Emprofac poderão fazer o papel de fornecedor de determinados medicamentos”, afirmou.

Adiantou, por outro lado, que os ministros e representantes desses cinco países visitaram a Emprofac e Inpharma, tendo os mesmos ficado “muito impressionados” com os avanços registados nessas duas empresas farmacêuticas, destacando que Cabo Verde tem certificação que confere qualidade na produção de medicamentos.

Por seu turno, a directora regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para África, Matshidiso Moeti, considerou este encontro “muito importante, ajuntando que o estabelecimento de uma parceria estratégica será benéfico para os países insulares do continente.

Destacou a implementação das politicas levadas a cabo por Cabo Verde, que, no seu entender, permitem melhorar a qualidade de serviços de saúde e produção dos medicamentos e outros produtos farmacêuticos.

Matshidiso Moeti referiu neste sentido, que o arquipélago, através de uma cooperação Sul-Sul, tem grande potencialidade para ser um fornecedor de medicamentos no grupo de pequenos países insulares da África, mostrando-se optimista com os resultados que sairão do encontro.

A sétima reunião da Rede de Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento da região africana é promovida numa parceria entre o Governo de Cabo Verde e a região africana da OMS.

CM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos