PAICV entrega queixa-crime na PGR para averiguar “eventuais irregularidades” nas obras do Mercado do Côco (c/áudio)

Cidade da Praia, 20 Fev (Inforpress) –  O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) entregou hoje na Procuradoria Geral da República, uma queixa-crime para averiguações de “eventuais irregularidades” nas obras do Mercado do Côco, na Cidade da Praia.

Em declarações à imprensa, depois de entregar o respectivo dossiê, o deputado do maior partido de oposição, Julião Varela disse que essa queixa é para “clarificar” o montante já gasto, uma vez que esta obra foi lançada há cerca de nove anos através de um empréstimo obrigacionista junto da Bolsa de Valores na ordem dos 350 mil contos.

“Neste momento a câmara já está a pagar cerca de 50 mil contos em cada semestre, o que significa 100 mil contos por ano, desde 2014. Basta somar o investimento inicial mais a amortização do empréstimo para concluirmos que um milhão de contos já foram gastos neste projecto”, notou o deputado.

Por isso, considerou que há uma “grande derrapagem” na obra e que neste momento o Governo tem estado a socorrer com a injecção de mais 350 mil contos para a conclusão do mercado, “quando não se sabe qual é o prazo porque ninguém quer falar da conclusão das obras ou assumir as responsabilidades”.

“É uma situação muito complicada que queremos ver resolvida através da Procuradoria Geral da República mediante competente investigação para ver se efectivamente não há gestão danosa dos recursos públicos, no sentido de sacar responsabilidades no caso de detectar irregularidades neste processo”, notou Julião Varela.

Nesse pedido de responsabilização, Varela lembrou que o principal visado é a edilidade praiense, mas adiantou que o Governo pode “eventualmente” ser “chamado à liça” uma vez que tem estado a injectar dinheiro nesta obra.

Na semana passada os deputados municipais do MpD anunciaram que o término da obra do Mercado do Coco, na Cidade da Praia, está previsto para finais de 2019, através de um compromisso de financiamento por parte do Governo.

Esse anúncio veio na sequência de uma visita que a líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, fez as obras do Mercado de Côco e que denunciou que já foram gastos mais de 800 mil contos nesse projecto.

Na mesma linha, os eleitos municipais do PAICV também visitaram a obra na semana passada para se inteirarem do andamento da infra-estrutura em apreço.


OM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos