PAICV diz-se “profundamente preocupado” com processo de reestruturação dos TACV

 

Cidade da Praia, 13 Out (Inforpress) – O deputado Julião Varela disse hoje que o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) está “profundamente preocupado” com o processo de reestruturação dos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV).

Essa inquietação foi manifestada precisamente no dia em que o Governo anunciou ter já mobilizado o montante de 1,5 milhões de contos para indemnização dos trabalhadores da transportadora aérea.

Julião Varela, que falava à margem de um encontro que o PAICV realizou com um grupo de professores, alegadamente excluídos de um concurso do Ministério da Educação, disse que é mais um montante que vai engrossar a dívida dos TACV e que, certamente, vai ser assumida e paga pelos próprios cidadãos.

“Não há informação de quanto irá custar ao país esse processo de restruturação. Vários montantes já foram tirados para fora. Em 2016, o Governo transferiu para os TACV mais de um milhão de contos. Portanto, já deu vários avais no decurso desse período”, afirmou.

No que se refere ao processo de indemnização, o dirigente do principal partido da oposição lamentou que ninguém sabe como é que vai decorrer e quanto é que vai custar.

Julião Varela disse que o seu partido dispõe de informações que dão conta que o Governo vai adquirir 50 por cento das acções da TACV internacional, num montante que ainda não foi dito.

“Quer dizer, neste momento, há uma total intransparência do processo e nós estamos profundamente preocupados porque se é uma empresa, de facto, em fase de privatização, significa que chegando ao momento da privatização, o Estado é que vai assumir todo o passivo” frisou.

“Significa que todas essas dívidas que neste momento estão a ser feitas vão ser assumidas pelos cidadãos, que vão ter que pagar”, acrescentou.

O Governo anunciou hoje que já conseguiu mobilizar junto do Banco de Negócios internacional (BNI – Europa) 13,5 milhões de euros (cerca de 1,5 milhões de contos), para indemnização dos trabalhadores dos TACV.

Indicou ainda que, paralelamente, seguem as negociações para a disponibilização dos fundos para este processo, que deverão estar disponíveis no primeiro trimestre de 2018, permitindo ao Governo liquidar este financiamento junto do BNI Europa.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos