Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PAICV desafia Governo a apresentar os valores monetários envolvidos nos acordos com a Binter e a Icelandair

Cidade da Praia, 10 Jul (Inforpress) – A presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada questionou hoje, na Cidade da Praia, os valores monetários envolvidos nos acordos com a Icelandair e com a Binter, desafiando o Governo a clarificar os dados concretos dos respectivos negócios.

Janira Hopffer Almada fez essas considerações em declarações à imprensa, na sequência do encontro de trabalho que o grupo parlamentar do PACIV (oposição) manteve esta terça-feira com o conselho de administração da Agência de Aviação Civil (AAC).

Na ocasião, disse que para o seu partido a regulação é muito importante para se garantir o equilíbrio e o cumprimento das regras, salvaguardando o interesse público, mas considera que a actual situação por que passa o país em termos de transportes aéreos “é de um verdadeiro caos”.

“Há um ano fez-se um contracto de gestão com a Icelandair, e agora não sobrou nada. Não temos aviões, não temos voos e já gastamos milhares de contos de todos os cabo-verdianos”, referiu a presidente do PAICV, para quem o sector dos transportes aéreos, com esta governação, está num “desnorte total”.

Nesta óptica, defendeu que é preciso esclarecer todos os trâmites do negócio com o grupo Icelandair, desafiando o Governo a expor os verdadeiros valores monetários que envolvem esse negócio.

“Eu desafio o primeiro-ministro a vir dizer aos cabo-verdianos, quanto é que gastou com o contracto de gestão com a Icelandair, quanto é que vai gastar mais e, sobretudo, o que é que Cabo Verde ganhou com o acordo”, questionou.

A líder da oposição mencionou também o “acordo de monopólio” feito com a Binter, negócio esse que apelida de “lesivo e obscuro”.

“Como é possível termos um mercado doméstico em monopólio há mais de um ano e ninguém sabe se há contracto”, contestou, afirmando que a “única certeza” é o facto de o Governo “não ter acutelado” a questão das evacuações.

Segundo Janira Hopffer Almada, o Executivo não apresenta os dados do negócio porque, “seguramente tem algo a esconder”, e por isso entende que as responsabilidades devem ser assumidas, visto que está em causa o interesse de todos os cabo-verdianos.

O grupo parlamentar do PAICV efectuará ainda um conjunto de visitas institucionais, com o objectivo de conhecer os desafios e os constrangimentos dos vários sectores estratégicos no processo de desenvolvimento do país.

HR/FP

Inforpress/Fi

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos