Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PAICV contesta “elevadíssimos montantes” de avales na Cabo Verde Airlines executadas pelo Governo

Cidade da Praia, 09 Mar (Inforpress) – O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) contestou hoje os “elevadíssimos montantes” de avales e garantias na Cabo Verde Airlines executados pelo Governo, reiterando que os valores vão se transformar em dívida pública.

A posição foi defendida pelo deputado do PAICV Julião Varela, à margem das jornadas parlamentares do partido, com vista à penúltima sessão parlamentar desta legislatura.

Conforme apontou, o maior partido da oposição vai introduzir a questão dos transportes, uma vez que queria que nesta sessão houvesse perguntas ao Governo sobre o assunto, mas infelizmente a maioria inviabilizou este propósito.

De acordo com Julião Varela, tendo em conta a pertinência da problemática dos transportes, a bancada do PAICV vai chamar atenção pela “grave situação” que o País enfrenta neste momento, sobretudo em relação aos transportes aéreos, em que o Governo “continua a deitar dinheiro fora”.

“Elevadíssimos montantes em termos de avales e garantias que vão transformar seguramente em dívida pública, montantes que já ultrapassam o passivo que a TACV tinha em 15 anos”, assinalou.

Segundo atestou, “não há transparência” relativamente ao processo de privatização, ou seja, não há informações sobre como o parceiro estratégico estaria a engajar financeiramente na resolução da questão.

“Queremos respostas sobretudo para os trabalhadores que querem saber como é que o Governo pretende sair desta situação de modo a assegurar o emprego necessário”, indicou.

Na agenda desta sessão parlamentar haverá debate com o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, oportunidade para o PAICV elencar um conjunto de dificuldades que os homens do campo têm vindo a atravessar, não só por causa da seca, mas também por causa da falta de políticas.

“Há falta de políticas no sentido de mobilização da água e do apoio em termos financeiros para ultrapassar o momento difícil que o País enfrenta em consequência da pandemia”, ressaltou.

O parlamento terá ainda um conjunto de iniciativas legislativas para serem aprovadas, e perguntas ao Governo com o ministro da Família e Inclusão Social, Fernando Elísio Freire.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos