Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

PAICV condena decisão do Governo em injectar mais 350 mil contos nas obras do Mercado do Côco

Cidade da Praia, 22 Mar (Inforpress) – Os eleitos municipais do PAICV condenaram hoje, a decisão do Governo que, através de um contracto programa (PRAA) com a Câmara Municipal da Praia, disponibiliza o valor de 350 mil contos para as obras em curso do Mercado do Côco, na Cidade da Praia.

Segundo o líder da bancada do PAICV, Vladmir Silves Ferreira, em declarações esta sexta-feira à Inforpress, Ulisses Correia e Silva através dos recursos de todos os cabo-verdianos, vem com este contracto programa tentar “corrigir um problema criado por ele próprio”.

“O valor disponibilizado pelo Governo para reconstruir o Mercado do Côco é superior ao orçamento de municípios como Brava, São Lourenço dos Órgãos, Mosteiros e Maio. Mas não é apenas isso, no fim da obra seremos surpreendidos com um custo total superior ao orçamento de São Vicente, São Filipe e Santa Catrina de Santiago”, disse.

De acordo com Vladmir Silves ferreira, por estas e outras razões é que os eleitos municipais do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), desde o primeiro momento questionaram a localização da obra, porque na altura existia no mesmo espaço um campo de futebol bastante utilizado pelos jovens da redondeza.

Além desta preocupação, avançou ainda que os eleitos do PAICV interrogaram na época sobre as condições técnicas do terreno nesse local, por não ser o mais apropriado para albergar edifícios de grande porte.

Mesmo contestando essa decissão, o líder da bancada do PAICV na Câmara da Praia, reconheceu que a Cidade da Praia precisa, urgentemente, de um novo mercado, porquanto,  as condições de funcionamento do Sucupira são precárias e já não se compadecem com os actuais padrões de segurança, tanto para as pessoas que lá trabalham como para os clientes que frequentam o local.

“Um novo mercado será determinante no âmbito de um plano com vista a se reestruturar e aliviar o transito automóvel no bairro da Fazenda. Contudo a solução apresentada até agora só tem acumulado prejuízos para as contas do município”, enfatizou.

Conforme Vladmir Silves Ferreira, que perspectiva um gasto total à volta de um milhão de contos com a construção do Mercado de Coco, o programa PRAA deveria servir para ser investido em estruturas que ajudem a resolver problemas da população da Praia, mais concretamente, com o saneamento, água potável e outras necessidades.

Este responsável, lembra, entretanto, que o projecto inicial custava à volta de 360 mil contos, mas com o acréscimo de mais um piso a construção veio a encarecer “a ponto de ultrapassar o orçamento da camara municipal de São Vicente”.

PC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos