Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Pagamento com cartões representa 86% das transacções feitas em Cabo Verde em 2018

Cidade da Praia, 07 Ago (Inforpress) – Os instrumentos electrónicos de pagamento mais utilizados em 2018 foram os cartões de pagamento que representaram 86% das transacções, e pela primeira vez os valores pagos pelo POS foram superiores aos montantes do numerário levantados nas caixas automáticas.

Os pagamentos com cartão realizados, através dos terminais de pagamento automáticos (POS), destacaram-se como a operação mais procurada pelos cabo-verdianos no ano transacto, com uma representatividade de 86,0% no total das transacções efectuadas no país, seguido das transferências com 8,6% e dos cheques com 5,2%, representando uma tendência crescente na utilização de instrumentos electrónicos de pagamento.

Os dados constam do Relatório do Sistema de Pagamentos (2018), divulgado esta terça-feira, pelo Banco de Cabo Verde (BCV), que mostram que no total foram realizadas 30.618.354 operações com cartões através da rede vinti4, das quais 78,6 % (24.078.981 transacções) com movimentação de fundos, o que corresponde a 92.948,3 milhões de escudos.

O documento indica que os pagamentos feitos através dos terminais de pagamento automáticos (POS) destacaram-se como a operação de maior procura pelos cabo-verdianos, o que representa 16.163.868 transacções, 67,3%, 47.788,6 milhões de escudos, ou seja 51,5% seguidos dos levantamentos de numerário, com um total de 7.318.411 transacções o que equivale a 41.409,5 milhões de escudos.

Pela primeira vez, segundo a mesma fonte, os valores pagos através dos POS foram superiores aos montantes de numerário levantados nas caixas automáticas (ATM), o que vai ao encontro da estratégia de massificação do uso do cartão de pagamento, enquanto instrumento de pagamento.

A transferência bancaria que representa o segundo instrumento de pagamento mais utilizado pela população bancarizada sofreu um decréscimo de 22,3% de quantidade e 19,0% em valor, e no total foram realizadas 2.304.763 transferências interbancárias correspondente a 267.689,3 milhões de escudos.

Preservando a tendência dos últimos anos, o cheque continuou a ser o instrumento de pagamento menos utilizado, ainda assim, o sistema bancário processou 1.630.507 cheques, no valor de 187.575,1 milhões de escudos, tendo as devoluções conservado um peso relativamente baixo e estável com 0,3% em quantidade e 1,4% em valor, com total de 4.412 cheques o que corresponde a 2.693,7 milhões de escudos, o que continua a ser um indicador da credibilidade do cheque como instrumento de pagamento.

O relatório indica que apesar do uso corrente dos meios de pagamentos electrónicos, o numerário continua a evidenciar-se como o mais utilizado pela população nas transacções comerciais do dia-a-dia, dada as suas características de utilização prática, confidencial e de liquidez imediata. Do total das notas e moedas em circulação, 9.801,8 milhões de escudos, ou seja 84,8% corresponderam às notas de mil e dois mil escudos, as únicas denominações disponibilizadas através dos caixas automáticos da rede vinti4.

Em 2018 existiam 7.312 terminais de pagamento, sendo 191 caixas automáticos (ATM) e 7.121 terminais de pagamento automático (POS), o que representa um acréscimo de 6,7% e 8,8%, respectivamente, em comparação com 2017.

Segundo o relatório, as sete instituições de crédito em actividade no país totalizaram 118 agências e balcões, o que representa um crescimento de 6,3% no número de agências.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos