Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Óscar de Melhor Filme para “Nomadland – Sobreviver na América”

Los Angeles, Estados Unidos, 26 Abr (Inforpress) – “Nomadland – Sobreviver na América” conseguiu hoje o Óscar de Melhor Filme, na 93.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas, dos Estados Unidos.

Dirigido por Chloé Zhao, teve como produtores Frances McDormand, Peter Spears, Mollye Asher, Dan Janvey e a própria Chloé Zhao.

Para o Óscar de Melhor Filme estavam nomeados “Mank”, “Nomadland – Sobreviver na América”, “Uma miúda com potencial”, “O Pai”, “Judas and the Black Messiah”, “Minari”, “Sound of Metal” e “Os 7 de Chicago”.

Nas contas para esta edição, o filme “Mank”, de David Fincher, somou dez nomeações, enquanto “Nomadland – Sobreviver na América”, de Chloé Zhao, foi indicado para sete estatuetas, entre as quais a de Melhor Realização, conquistado pela cineasta.

“Mank”, até gora, soma dois Óscares: Melhor Cenografia e Melhor Direção de Arte.

“Nomadland – Sobreviver na América”, protagonizado por Frances McDdormand, conta a história de uma mulher que viaja pela América como nómada, vivendo numa caravana, trabalhando em empregos temporários e sobrevivendo na estrada, na sequência de uma crise económica.

Embora o filme seja uma ficção, assenta em testemunhos reais de norte-americanos que vivem na estrada, sempre em trânsito, numa comunidade nómada mais envelhecida e nas margens da sociedade.

Chloé Zhao, sino-americana, foi a primeira mulher asiática nomeada para os Óscares e a segunda mulher a conquistá-lo, depois de Kathryn Bigelow, em 2020, por “Estado de Guerra”.

A cerimónia da 93.ª edição dos Óscares, adiada de Fevereiro para Abril, por causa da pandemia, decorre no tradicional Dolby Theatre, com audiência, e no edifício da estação de comboios Union Station, em Los Angeles.

Realiza-se na noite de domingo, na Califórnia, madrugada de segunda-feira, em Portugal.

TODOS OS VENCEDORES:

MELHOR FILME: “Nomadland – Sobreviver na América”
MELHOR REALIZAÇÃO: Chloé Zhao, “Nomadland – Sobreviver na América”
MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL: Emerald Fennell, “Uma Miúda com Potencial”
MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO: Christopher Hampton e Florian Zeller, “O Pai”
MELHOR ATRIZ: Frances McDormand, “Nomadland – Sobreviver na América”
MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA: Yuh-Jung Youn, “Minari”
MELHOR ATOR: Anthony Hopkins, “O Pai”
MELHOR ATOR SECUNDÁRIO: Daniel Kaluuya, “Judas e o Messias Negro”
MELHOR FILME INTERNACIONAL: “Mais uma Rodada”, Dinamarca
“MELHOR CURTA-METRAGEM: “Dois Perfeitos Estranhos”
MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO: “Soul: Uma Aventura com Alma”
MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO — CURTA: “Se Acontecer Alguma Coisa, Adoro-vos”
MELHOR MAQUILHAGEM E PENTEADOS: Sergio Lopez-Rivera, Mia Neal e Jamika Wilson, “Ma Rainey: A Mãe do Blues”
MELHOR GUARDA-ROUPA: Ann Roth, “Ma Rainey: A Mãe do Blues”
MELHOR SOM: Nicolas Becker, Jaime Baksht, Michellee Couttolenc, Carlos Cortés e Phillip Bladh, “O Som do Metal”
MELHOR DOCUMENTÁRIO:  “A Sabedoria do Polvo”
MELHOR DOCUMENTÁRIO — CURTA: “Colette”
MELHORES EFEITOS VISUAIS: Andrew Jackson, David Lee, Andrew Lockley e Scott Fisher, “Tenet”
MELHOR DIREÇÃO DE ARTE: Donald Graham Burt e Jan Pascale, “Mank”
MELHOR FOTOGRAFIA: Erik Messerschmidt, Mank”
MELHOR MONTAGEM: Mikkel E. G. Nielsen, “O Som do Metal”
MELHOR BANDA SONORA ORIGINAL: Trent Reznor, Atticus Ross e Jon Batiste, “Soul”
MELHOR MÚSICA ORIGINAL: ‘Fight for You’, música de H.E.R. e Dernst Emile II; letra de H.E.R. e Tiara Thomas, “Judas e o Messias Negro”

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos