Organização dos CVMA estranha posição de SOS Mucci que tinha expressado por escrito a aceitação das pré-nomeações  

Cidade da Praia, 08 Jul (Inforpress) – A organização dos Cabo Verde Music Awards (CVMA) repudiou hoje as acusações públicas feitas por SOS Mucci e afirmou que o artista conhecia e aceitou as pré-nomeações nas quatro categorias, antes que fossem anunciadas publicamente.

“O artista em referência e a sua estrutura foram antecipadamente notificados das pré-nomeações para as quais estavam indicados nos CVMA 2022 e expressaram, por escrito, a aceitação das mesmas para efeitos de divulgação e participação nesta fase do evento”, refere uma nota da organização enviada aos órgãos de comunicação social.

A mesma fonte adianta, por isso, que estranhou o facto de o artista ter aguardado a revelação dos pré-nomeados e escolhido o espaço mediático que, naturalmente, os CVMA proporcionam para expressar “publicamente” uma posição contrária à que havia transmitido à Organização.

Por outro lado, a organização adiantou que reconhece o direito à renúncia, quando a mesma segue os trâmites estipulados em regulamento e é comunicada à entidade antes do anúncio público.

“Aproveitamos também para repudiar algumas acusações públicas que o referido artista fez à Organização dos CVMA, uma Organização séria, que há 12 anos mantém o único Evento de premiação da Música Cabo-verdiana, com igual longevidade”, indica a nota.

A organização sublinha que os CVMA são reconhecidos pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas como o “prémio oficial da música cabo-verdiana”, salientando que objectivo do evento é engrandecer a música nacional, homenageá-la no seu todo e proporcionar aos artistas um imenso espaço mediático aos artistas.

Neste sentido, lamenta aquilo que classificou de “tentativa de desvirtuar o objectivo maior do evento” e tentar “reduzi-lo a uma mera competição”, que alimenta rivalidades entre artistas e trabalhos a concurso.

“Compreendemos que todos os músicos, intérpretes, produtores depositam nos CVMA uma enorme expectativa todos os anos e é legítimo o seu desejo de estar presente no maior número de categorias possível. Compreendemos igualmente que todos os eventos e actividades que pressupõem seleções e pré-seleções são alvo de discórdias por não agradar a todos”, argumentou.

A organização lembra que o evento se rege por um regulamento público e o processo de pré- nomeação que é conduzido por um júri idóneo, independente, composto por 11 elementos reconhecidos em vários quadrantes da indústria musical.

SOS Mucci foi indicado pelo júri para quatro pré nomeações designadamente melhor afrobeat afrohouse, melhor colaboração, melhor intérprete masculino e música popular do ano, figurando na 2ª posição no ranking dos artistas mais Pré-Nomeados do ano.

No entanto, em conferência de imprensa esta quinta-feira, 07, o artista declarou descontentamento com os jurados e a organização da Gala CVMA por considerar que o seu álbum “Raça Zeferino” devia estar entre os pré-nomeados na categoria melhor álbum.

“Não calamos e nem vamos fazer parte de uma estrutura que não valoriza músicas nem esforços dos artistas”, disse, acrescentando que esta mesma estrutura não tem estado a agregar nada, a não ser “humilhação, frustração e desencorajamento”.

MJB/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos