Operação Zorro: Tribunal da Relação de Barlavento manda soltar brasileiros presos em São Vicente e repetir julgamento

Mindelo, 08 Fev (Inforpress) – Os três velejadores brasileiros, que estavam detidos desde Agosto de 2017 na Cadeia da Ribeirinha, em São Vicente, no âmbito da “Operação Zorro” foram soltos e vão responder o processo em liberdade, sob termo de identidade e residência.

A saída da prisão dos velejadores acontece três semanas depois da justiça ter anulado o julgamento que condenou Daniel Guerra, Rodrigo Dantas e Daniel Dantas a 10 anos de prisão por tráfico internacional de droga.

Segundo um dos advogados de defesa, Osvaldo Lopes, o Tribunal da Relação de Barlavento deu razão ao recurso interposto pela defesa e ordenou que o processo voltasse para a primeira instância porque durante o julgamento houve uma “ilegalidade”.

Isto porque, conforme o advogado, o juiz Antero Tavares recusou a audição de testemunhas brasileiras que tinham sido indicadas pelo arguido Rodrigo Dantas.

Desta forma o julgamento vai ser repetido com audição das testemunhas, mas ainda não há data para o novo julgamento.

Os três velejadores brasileiros, Daniel Guerra, Rodrigo Dantas e Daniel Dantas, foram condenados em Março do ano passado a 10 anos de prisão. Isto decorrente da operação desencadeada a 23 de Agosto de 2017, em que a Polícia Judiciária (PJ) apreendeu 1157 quilos de cocaína, durante uma busca efectuada ao veleiro Rich Harvest, atracado na Marina do Mindelo, onde se encontravam junto com o capitão de nacionalidade francesa Oliver Thomas.

Durante o julgamento, o Tribunal da Comarca de São Vicente não levou em conta a audição de testemunhas brasileiras nem um inquérito feito pela Polícia Federal brasileira que apontava que os velejadores desconheciam que o barco transportava droga.

CD/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos