ONU quer aumentar ajuda a áreas de linha de frente na Ucrânia

Nova Iorque, 19 Jan (Inforpress) – As Nações Unidas pretendem aumentar o número de comboios que transportam ajuda para áreas da Ucrânia “perto das linhas de frente”, apoiando voluntários e organizações locais, anunciou quarta-feira a organização.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) disse em comunicado à imprensa que um comboio de sete caminhões chegou a Vovchansk, na região de Kharkiv, a apenas cinco quilômetros da fronteira russa.

“Esta comunidade foi fortemente afectada por meses de hostilidades e as 4.500 pessoas que permanecem lá dependem da ajuda humanitária para atender às suas necessidades”, disse o comunicado, citado pela Xinnhua.

O comboio levou kits de higiene, cobertores, lâmpadas solares, sacos de dormir e kits de abrigo de emergência para mais de 1.000 famílias, fornecidos pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, a Organização Internacional para Migração e o Fundo das Nações Unidas para a Infância.

Também participou do comboio o Programa Alimentar Mundial, que fez uma rápida avaliação do mercado.

A Black Sea Grains Initiative, mediada pela ONU e assinada em Julho passado, e um memorando de entendimento para abastecer os mercados com alimentos e fertilizantes em meio à escassez global e ao aumento dos preços exacerbados pela crise ucraniana, permitiram que 17,8 milhões de toneladas chegassem a milhões de pessoas necessitadas ao redor do mundo.

Alimentos essenciais, principalmente de fazendas ucranianas, foram entregues a 43 países desde Agosto, mais de 40% dos quais são países de baixa e média renda, segundo o Centro Conjunto de Coordenação (JCC) da iniciativa em nota enviada aos correspondentes na quarta-feira.

A equipe do CCC, que inclui representantes das Nações Unidas, Rússia, Turquia e Ucrânia, já realizou mais de 1.300 viagens.

Inforpress/Xinhua

Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos