ONU mobiliza cerca de 1,6 milhões de dólares para ajudar Cabo Verde a mitigar os efeitos da pandemia

Cidade da Praia, 24 Out (Inforpress) – O representante dos Escritórios Comuns das Nações Unidas (ONU), Opia Kumah, revelou que a organização conseguiu mobilizar cerca de 1,6 milhões de dólares para ajudar Cabo Verde a mitigar os efeitos da pandemia da covid-19.

Opia Kumah, que falava à Inforpress no âmbito do Dia das Nações Unidas e do 75º aniversário de sua criação, hoje assinalado, afirmou que, desde do início, em colaboração com todas as agências das Nações Unidas, o Escritório Comum decidiu acompanhar o Governo de Cabo Verde a responder aos “efeitos nefastos” que a covid-19 provocou.
Este (o Governo), disse Opia Kumah, “felizmente” agiu atempadamente, definindo as áreas prioritárias.

“Após concertação com os parceiros do Governo, decidimos implantar os fundos que eram destinados para o apoio anual, num montante de 7 milhões de dólares, no combate directo à crise da covid-19”, frisou.

Em seguida, disse o representante, foram lançadas campanhas para a mobilização de recursos, em que, por exemplo, junto do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), conseguiu-se mobilizar os fundos do Rapid Response Facility (RRF), num valor de aproximadamente 300 milhões de dólares.

“Mas ainda não terminamos. Os fundos continuam a ser mobilizados, desse modo, através da UNICEF nós pudemos mobilizar 750 mil dólares, destinado a apoiar o sistema da educação. Também estamos finalizando um financiamento de 200 mil dólares da Embaixada dos Estado Unidos da América, através da UNICEF”, completou.

Mas, para além do aspecto financeiro, Opia Kumah disse crer que é preciso que as pessoas compreendam que os sectores onde foram injectados esses fundos são muito importantes, um deles, o da educação.

“A Fundação Cabo-Verdiana de Acção Social e Escolar foi beneficiada com um apoio de 150 mil dólares para apoiar o sistema de cantina escolar para ajudar as crianças e as suas famílias”, exemplificou.

O representante dos Escritórios Comuns das Nações Unidas referiu ainda que a organização acompanhou também o sistema sanitário, através da UNICEF, trazendo kits de testes à covid-19 e outros equipamentos.

“Focalizamos a nossa atenção sobre os jovens e as mulheres, porque nós constatamos que eram as classes mais afectadas e vulneráveis. Principalmente as vendedeiras ambulantes, que tiveram que sair dos seus postos de trabalho, e os jovens que trabalhavam no sector turístico”, revelou.

A ONU nasceu oficialmente em 24 de Outubro de 1945, após a 2ª Guerra Mundial e os assombros do nazismo. A entidade surgiu a partir da Carta das Nações Unidas, elaborada meses antes por 50 países. A primeira Assembleia Geral ocorreu em 1946 e, desde então, acontece anualmente.

A entidade é separada por órgãos fundados em sua criação: a Assembleia Geral, o Conselho de Segurança, o Conselho Econômico e Social, o Conselho de Tutela, o Tribunal Internacional de Justiça de Haia e o Secretariado das Nações Unidas.

Há também 26 sectores ligados à ONU, como programas, agências e fundos. Entre eles, estão a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

GSF/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos