OMS organiza plano de acção para reduzir à metade as mortes causadas por acidentes rodoviários

Cidade da Praia, 17 Mai (Inforpress) – A Organização Mundial da Saúde (OMS) está a programar um plano de acção para reduzir à metade as mortes causadas por acidentes rodoviários, apelando os líderes e as comunidades para que trabalhem juntos neste sentido.

De acordo com um comunicado enviado à Inforpress, esta iniciativa acontece no âmbito da sexta Semana Mundial da Segurança Rodoviária das Nações Unidas, celebrada este ano entre os dias 17 e 23 de Maio, que tem como objectivo mobilizar os líderes e as comunidades para que trabalhem juntos no sentido de tornar as estradas mais seguras.

A este evento seguir-se-á o lançamento do Plano Mundial para a Década de Acção para a Segurança Rodoviária 2021–2030.

Conforme o documento, todos os anos, mais de 1,35 milhões de pessoas morrem em acidentes rodoviários em todo o mundo, sendo actualmente a principal causa de morte em crianças e jovens entre os 5 e 29 anos.

A Região Africana da Organização Mundial da Saúde, segundo os dados avançados, representa apenas 3 por cento (%) dos veículos matriculados a nível mundial, mas é responsável por 20% dos óbitos causados por acidentes rodoviários no mundo, com cerca de 272.000 africanos a morrerem nas estradas todos os anos.

De acordo com a ONU, dados recentes mostram que a redução dos limites de velocidade nas áreas urbanas permitiu diminuir o risco de acidentes mortais e reforçar a segurança dos utentes da estrada vulneráveis, incluindo os peões, os ciclistas, as crianças, os idosos e as pessoas com deficiência.

“A nível mundial, a OMS, as Nações Unidas, as organizações filantrópicas e da sociedade civil que apoiam as autoridades locais estão a liderar um movimento que visa reduzir os limites de velocidade para 30 quilómetros por hora em contextos urbanos de alta densidade”, pode-se ler no documento.

Segundo explica a mesma fonte, a OMS está a apoiar os países a ultrapassar estes desafios, a desenvolver capacidades para implementar soluções baseadas em dados factuais e a melhorar a qualidade dos dados, com vista a uma melhor monitorização e planeamento.

“Ao longo dos últimos dez anos, o plano da Década de Acção das Nações Unidas para a Segurança Rodoviária 2011–2020 permitiu estabelecer um compromisso político e levou à elaboração de intervenções baseadas em dados factuais que visam salvar vidas e diminuir o risco de lesões rodoviárias”, assinalou.

Assim, avança a ONU, nesta Semana Mundial da Segurança Rodoviária, o apelo vai no sentido de todos os líderes e comunidades promoverem a instauração de limites de velocidade mais seguros, medida que permitirá salvar vidas e tornar as comunidades mais saudáveis, ecológicas e habitáveis.

HR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos