Olavo Correia afirma que Cabo Verde tem soluções tecnológicas para ultrapassar desafios da segurança cibernética

Cidade da Praia, 14 Nov (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, afirmou hoje que Cabo Verde tem soluções tecnológicas para ultrapassar os desafios da segurança cibernética, salientando que essa questão não deve servir de álibi para o País deixar de fazer aquilo que deve ser feito.

O também ministro das Finanças e do Fomento Empresarial e ministro da Economia Digital discursava na abertura do Workshop “Desafios da transformação digital no sector dos pagamentos”, que antecede o IX Encontro dos Bancos Centrais da CPLP, a decorrer até quarta-feira, 16, na Cidade da Praia.

Ao falar do tema encontro e dos desafios da economia digital e da pretensão do Governo de transformar Cabo Verde numa nação digital, Olavo Correia sublinhou que os pagamentos digitais são importantes para os consumidores e para a economia, mas também salientou que os mesmos trazem riscos que devem ser abordados.

“Felizmente que temos as condições para os abordar.  Portanto, não tenhamos medo. Temos tecnologias, gente capaz e competente em Cabo Verde e em toda parte do mundo. Se não tivermos as competências todas, vamos comprá-las ao mundo e, portanto, sem medo vamos vencer os desafios da segurança e vamos acelerar a agenda no que tange à economia digital”, concretizou o governante.

Por outro lado, defendeu que é preciso promover a inclusão digital e a cidadania digital para que todos passem a fazer parte desta nova comunidade digital, “de forma segura com todas as informações necessárias” para que esse desafio “crescente” da segurança cibernética não seja impedimento para se avançar.

“A segurança é um conceito que muitos usam e agarram ao tema não fazer aquilo que tem de ser feito. Nós temos tecnologias para resolver esse problema. Se nós fazemos pagamentos internacionais de qualquer lado do mundo de milhões, então não consigo pedir um documento online, não consigo pedir um registo criminal, um passaporte, uma certidão de nascimento, não consigo tramitar um documento na administração pública por causa da segurança”, questionou.

“É um não tema no sentido de que temos soluções para vencermos os desafios da segurança.  A segurança não pode ser um álibi que é utilizada para não fazer aquilo que temos que fazer no tempo certo”, afirmou o governante.

Olavo Correia sustentou que para um pequeno país que é insular e que é arquipelágico e mais ainda diaspórico, o digital é uma oportunidade para fazer de Cabo Verde uma “grande nação digital”, ligando as ilhas entre si e as ilhas com a diáspora e com o mundo.

“Esta oportunidade não pode, de forma alguma ser dispersada, e temos uma agenda forte relativamente a esta matéria. Já criamos uma zona económica especial digital. temos um quadro legal forte que está a ser tramitado, temos todo um pacote que foi preparado com um grande suporte do Banco de Cabo Verde em relação a banca   digital e banca virtual que estamos a ultimar para ser aprovado, e investir nas infra-estruturas” apontou.

O ministro lembrou do “grande investimento” no parque tecnológico e no data center, num total de “mais de 50 milhões de euros”, no sentido da criação de um “ecossistema de inovação de qualidade e excelência” em Cabo Verde, e também da criação de um quadro regulatório favorável para apoiar os investimentos dos jovens.

Olavo Correia realçou a importância uma cooperação consistente entre os bancos centrais e outras partes interessadas com vista a ultrapassar os desafios salientando que a CPLP é comunidade importante para encurtar o inevitável caminho a ser percorrido para ultrapassar os desafios decorrentes de questões operacionais e que tem a ver com a economia digital

MJB/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos