Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

OE 2022: UCID quer redução das despesas de funcionamento e aumento de investimentos

Mindelo, 23 Nov (Inforpress) – A União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) vai defender a redução das despesas de funcionamento e o aumento de investimentos no debate do Orçamento do Estado para 2022 (OE 2022), que arranca esta quarta-feira na Assembleia Nacional.

Esta afirmação foi feita em conferência de imprensa hoje, no Mindelo, pela representante dos deputados da UCID, Dora Pires, que apelou o Governo a ter em conta as prioridades, à despesas de investimento, que invista mais na agricultura, na dessalinização da água para a agricultura e criação de gado para que o País não dependa das chuvas e que invista na pesca e no bandeiramento de barcos industriais.

“Temos um orçamento que ronda os 70 milhões de contos, mas o que nós podemos ver é que apenas 21 milhões são para investimentos e 50 milhões são para despesas de funcionamento. O que quer dizer que temos que reduzir essa despesa de funcionamento e aumentar a rubrica investimentos”, defendeu a deputada.

Segundo a parlamentar, o partido quer que o Governo aposte na “sustentabilidade de energias renováveis ao invés   dos combustíveis fósseis, que continuam a subir”, e que “tenha atenção à plataforma industrial” para o próximo ano, porque “o investimento de oito mil contos previsto é muito pouco”.

Dora Pires informou ainda que, em relação à plataforma de investimento étnico, que é rubrica direcionada aos emigrantes, a UCID defende que há necessidade de ter mais de três mil contos.

O OE 2022 é de 73 mil milhões de escudos, representando uma redução de 02 por cento (%) em relação ao actualmente em vigor, e prevê um crescimento até 06%, para fazer a ponte entre a pandemia e à retoma económica, conforme dados apresentados anteriormente pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia.

CD/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos