Observatório de Emigração de Portugal propõe “colaboração regular” com a Uni-CV para estudar fenómeno migratório

 

 

Cidade da Praia, 11 Abr (Inforpress) – O coordenador do Observatório de Emigração de Portugal, Rui Pena Pires disse hoje, na Cidade da Praia, que uma “colaboração regular” com a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) seria muito importante no estudo do fenómeno migratório.

Esta constatação foi feita à margem da conferência “Observar os fenómenos da emigração, questões técnicas e metodológicas”, promovida pela Universidade de Cabo Verde, em colaboração com o Centro de Investigação e Formação em Género (CIGEF).

É que segundo Rui Pena Pires, que é também docente do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), a emigração é difícil de se estudar sem colaboração dos países de destino, sendo que por isso, tudo que seja feito para construir uma semente em rede de vários países é fundamental para perceber este fenómeno.

“Já temos cooperação com algumas universidades no Brasil e com algumas inglesas e seria óptimo se pudéssemos também iniciar uma colaboração com a Uni-CV”, prognosticou o conferencista.

Rui Pena Pires defende esse processo colaborativo para o estudo desse fenómeno porque, conforme explicou, a emigração é difícil de se estudar sobretudo nos países democráticos, uma vez que ninguém é obrigado a pedir autorização para sair do país, “o que significa que temos registos do que entra e não temos das pessoas que saem”.

Por isso, defendeu que a única maneira de se compreender a emigração é estudar é estudá-la e ver o que acontece aos emigrantes nos outros países e “socorrer” dos dados produzidos nesses mesmos países.

Durante a conferência, Rui Pena Pires abordou questões de emigração, tendo como ponto de partida a realidade portuguesa, que segundo ele, tem um maior índice de emigração do que imigração.

Realizada em parceria com o Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF), a conferência apresentada por Rui Pena Pires teve como objectivo conhecer a experiência emigratória de Portugal, por ser um país onde a comunidade cabo-verdiana é mais representativa em termos emigratórios.

OM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos