Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Observatório de Emigração de Portugal propõe “colaboração regular” com a Uni-CV para estudar fenómeno migratório

 

 

Cidade da Praia, 11 Abr (Inforpress) – O coordenador do Observatório de Emigração de Portugal, Rui Pena Pires disse hoje, na Cidade da Praia, que uma “colaboração regular” com a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) seria muito importante no estudo do fenómeno migratório.

Esta constatação foi feita à margem da conferência “Observar os fenómenos da emigração, questões técnicas e metodológicas”, promovida pela Universidade de Cabo Verde, em colaboração com o Centro de Investigação e Formação em Género (CIGEF).

É que segundo Rui Pena Pires, que é também docente do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), a emigração é difícil de se estudar sem colaboração dos países de destino, sendo que por isso, tudo que seja feito para construir uma semente em rede de vários países é fundamental para perceber este fenómeno.

“Já temos cooperação com algumas universidades no Brasil e com algumas inglesas e seria óptimo se pudéssemos também iniciar uma colaboração com a Uni-CV”, prognosticou o conferencista.

Rui Pena Pires defende esse processo colaborativo para o estudo desse fenómeno porque, conforme explicou, a emigração é difícil de se estudar sobretudo nos países democráticos, uma vez que ninguém é obrigado a pedir autorização para sair do país, “o que significa que temos registos do que entra e não temos das pessoas que saem”.

Por isso, defendeu que a única maneira de se compreender a emigração é estudar é estudá-la e ver o que acontece aos emigrantes nos outros países e “socorrer” dos dados produzidos nesses mesmos países.

Durante a conferência, Rui Pena Pires abordou questões de emigração, tendo como ponto de partida a realidade portuguesa, que segundo ele, tem um maior índice de emigração do que imigração.

Realizada em parceria com o Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF), a conferência apresentada por Rui Pena Pires teve como objectivo conhecer a experiência emigratória de Portugal, por ser um país onde a comunidade cabo-verdiana é mais representativa em termos emigratórios.

OM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos