Obras do Hospital Nacional de Cabo Verde deverão iniciar no segundo semestre de 2023 – consultor do BM

Cidade da Praia, 30 Nov (Inforpress) – O consultor do Banco Mundial (BM) Vladimir Taborda disse hoje, na Cidade da Praia, que as obras do Hospital Nacional de Cabo Verde (HNCV) deverão iniciar no segundo semestre de 2023.

A garantia foi dada em declarações à imprensa, antes da abertura do workshop “Parceria Pública e Privada (PPP) na Saúde – O caso do Hospital Nacional de Cabo Verde”, realizado pelo Governo e cujo objectivo é discutir a concepção, desenvolvimento, financiamento e gestão da PPP do HNCV.

Vladimir Taborda avançou que o Banco Mundial está a trabalhar para que no primeiro trimestre de 2023 haja um edital para a escolha de melhores parceiros.

“Se tudo correr bem, em três meses teremos essa proposta de licitação e até meados do primeiro semestre, ou ainda no segundo, teremos o contrato de concepção assinado. Depois começam as obras, que com grande celeridade podem ser concluídas em 18 meses ou em dois anos”, perspectivou Vladimir Taborda, estimando a inauguração para meados de 2025 ou em 2026.

Em termos de custos, avançou que a construção dessa infra-estrutura hospitalar deve rondar os 30 milhões de euros, mas 10 milhões para o seu equipamento e 10 a 15 milhões de euros por ano para pagar o dia a dia do hospital.

“São somas muito grandes e o Governo tem que planejar para ter a capacidade de fazer frente ao projecto”, advertiu.

No entanto, considerou que o Hospital Nacional de Cabo Verde deve ser uma oportunidade para integrar uma rede de saúde no país.

“É uma iniciativa para um hospital público, embora com parceiro privado, que vai complementar o sistema com valências que os hospitais Agostinho Neto [na Praia] e Baptista de Sousa [em São Vicente] não podem fazer“, explicou.

O Hospital Nacional de Cabo Verde, a ser edificado na Cidade da Praia, “num projecto de grande valência para o país”, está orçado em mais de 50 milhões de euros e o arranque das obras está previsto para 2023.

A infraestrutura vai ter capacidade para 134 camas, das quais 12 de cuidados intensivos, e deverá custar 7,2 milhões de contos, incluindo equipamentos que consumirão mais de 50% do montante a investir.

De acordo com o projecto, apresentado publicamente em Março do ano passado, o hospital nacional será dotado de equipamentos modernos e de alta tecnologia, ficará localizado na zona de Achada Limpo, Cidade da Praia, e o prazo para sua conclusão é de três a quatro anos.

A realização deste workshop enquadra-se no programa da missão do “Projecto de resposta emergencial ao covid-19”, que decorre desde segunda-feira, 28, até sexta-feira, 02, com o objectivo de realizar consultas com as principais ‘stakeholders’ e recolher dados para fornecer uma avaliação preliminar sobre a conceção e implementação da parceria hospitalar pública e privada.

OM/CP
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos