Obra aponta estabilidade política e social como factores do desenvolvimento de Cabo Verde

Cidade da Praia, 30 Jun (Inforpress) – A Presidência da República acolheu hoje o lançamento do livro “Cabo Verde Samll, States, and the Word Economy”, que aponta a estabilidade política e social como factores do desenvolvimento de Cabo Verde.

A organização do volume esteve a cargo do professor universitário João Resende dos Santos, que vive nos Estados Unidos de América.

O objectivo do livro, segundo João Resende, visa apresentar uma análise académica, envolvendo uma investigação “rigorosa e científica” sobre o caso Cabo Verde, seu percurso e performance durante as quatro décadas da sua independência, em áreas como o sistema político, economia e relações externas.

Segundo o coordenador da obra, que contou com a participação de autores como Abel Djassi Amado, Crisanto Barros, Djalita Fialho, Roselma Évora e Vítor Borges, esta foi escrita em inglês, uma vez que não existe este tipo de trabalho na língua inglesa e o objectivo é o de proporcionar, sobretudo aos jovens de descendência cabo-verdiana que estudam nas universidades norte-americanas, que não conhecem a historia do percurso do arquipélago numa perspectiva de trabalho académico.

“A ideia é identificar os factores que permitiram um desempenho bom e os que foram determinantes para o desempenho menos bom”, indicou João Resende, acrescentando que Cabo Verde, enquanto Estado fragilizado e altamente vulnerável, conseguiu uma “performance” nas três áreas abordadas no livro.

Aponta como “factores determinantes” para o referido sucesso a estabilidade social e política, assim como como uma “gestão mais ou menos razoável”, em termos macroeconómicos durante os mais de 40 anos de independência.

“A condução da nossa política externa permitiu o nível de credibilidade e visibilidade do País e, consequentemente, o apoio em termos de ajuda pública”, apontou,  sem deixar de se referir à credibilidade da diáspora cabo-verdiana que permitiu recursos necessários para o desenvolvimento do País.

Instado se existe um grande fosso entre os ricos e os pobres em Cabo Verde, afirmou que sim.

“Há uma grande desigualdade regional em termos de ilhas periféricas”,  lamentou, ajuntando que em todas as ilhas existem famílias que vivem em situação frágil.

No entender de João Resende, empiricamente existem desigualdades socias, mas são precisos números para serem apresentados aos decisores políticos.

O referido livro foi lançado para assinalar o 47º aniversário da Independência Nacional, que está a ser assinalado com um programa especial de comemorações intitulado “Semana da Independência”.

No dia 5 de Julho, dia da proclamação da independência do País, vai ser apresentada a obra completa de um dos “expoentes da literatura nacional, intitulada “Arnaldo França, Uma obra conversável-poesia e prosas”.

LC/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos