Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Óbito/Onésimo Silveira: Ministro da Cultura considera escritor e político um “símbolo do homem culto”

Cidade da Praia, 29 Abr (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas lamentou hoje a morte de Onésimo Silveira, primeiro presidente da câmara de São Vicente, em democracia, vítima de doença prolongada, destacando-o como “símbolo do homem culto, de convicções fortes”. 

“Símbolo do homem culto, de convicções forte, com coluna vertebral no lugar, a imagem do que significa ser homem da cultura. Não há ser cultural sem que também seja ser político. Frontalidade, ideias profundas e combatividade! Até sempre Onésimo Silveira”, lê-se numa publicação de Abraão Vicente, na sua página na rede social. 

A Embaixada de Cabo Verde em Portugal também emitiu uma nota de pesar, afirmando que foi com a “mais profunda tristeza” que recebeu a notícia do falecimento de Onésimo Silveira, “ilustre personalidade cabo-verdiana, político, diplomata, poeta e escritor”. 

“Para além do seu profundo engajamento no processo que conduziu à independência de Cabo Verde, também exerceu os cargos de presidente da Câmara Municipal de São Vicente, conselheiro do primeiro-ministro embaixador de Cabo Verde em Portugal, no período de 2002 a 2005”, indicou, apresentando à família enlutada e amigos as “mais sentidas condolências e a sua plena solidariedade nesta hora de luto e de dor”. 

Onésimo Silveira, 86 anos, encontrava-se acamado há já alguns meses, segundo familiares, e a notícia do seu falecimento chegou célere à reunião da Assembleia Municipal de São Vicente, que decorria na manhã de hoje, na Academia Jotamont, tendo o órgão municipal cancelado de imediato a sessão extraordinária. 

Nasceu em São Vicente e doutorou-se em Ciências Políticas, pela Universidade de Uppsala (Suécia), em 1976, ano em que começou a trabalhar na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Em 1977, transitou para a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) com o estatuto de diplomata, ali permanecendo até Dezembro de 1990, com passagens por países como Somália, Angola e Moçambique.

Em 1992, tornou-se o primeiro presidente eleito da Câmara Municipal de São Vicente, cargo em que permaneceu até 2001.

Em 2002, suspendeu o mandato de deputado à Assembleia Nacional e aceitou a nomeação para embaixador extraordinário e plenipotenciário de Cabo Verde em Portugal, Israel, Espanha e Marrocos.

A nível cultural, é considerado um dos mais proeminentes membros da elite literária cabo-verdiana, tendo muitos trabalhos publicados no campo da literatura (novela, poesia e romance) e do ensaio (política, sociologia e antropologia).

Onésimo Silveira também traduziu vários livros, entre os quais “Obras Completas de Mao Tsé Tung”, em parceria com Gentil Viana, e colabora regularmente, com artigos de opinião, no jornal A Semana e em revistas de Cabo Verde, Portugal, França, Suécia e Noruega.

Fundou o Partido do Trabalho e Solidariedade (PTS), depois da ruptura com o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (ex-PAIGC) e nos últimos anos tornou-se uma das vozes mais activas pela regionalização do país.

Em 08 de Dezembro de 2012 foi distinguido com o doutoramento Honoris Causa pela universidade do Mindelo pelo “imenso contributo para a democratização” do País e pelo seu papel na “internacionalização do municipalismo cabo-verdiano”.

DR/AA 

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos