Óbito: Leonel Almeida considera que continuar a ouvir músicas de Titina Rodrigues seria a melhor homenagem 

Lisboa, 06 Mai (Inforpress) – O músico cabo-verdiano em Lisboa Leonel Almeida lamentou hoje a morte da cantora Titina Rodrigues, falecida esta madrugada em Setúbal, após doença prolongada, considerando que a melhor homenagem à malograda seria continuar a ouvir as suas músicas.

Em declarações à Inforpress em Lisboa, o músico Leonel Almeida, amigo de Titina Rodrigues há mais de 40 anos, afirmou que a morte da cantora deixou todos em “estado de choque” e que Cabo Verde “deve muito” a ela em relação à divulgação da morna e coladeira no mundo.

“A melhor homenagem que podíamos prestar à Titina é ouvir as suas músicas, porque ela sempre foi uma pessoa de paz, harmonia e de muita convivência”, apontou o músico Leonel Almeida.

“Uma amiga de muitos anos, tínhamos um tratamento especial. Não tenho palavras para expressar o quanto Cabo Verde perdeu uma voz de ouro. Foi uma pessoa que sempre estimei dentro e fora do palco”. Cabo Verde está a ficar mais pobre com a perda de muitos artistas, mas a vida é assim mesmo e temos que aceitar”, rematou.

Nascida Albertina Alice dos Santos Rodrigues Oliveira de Almeida em Cabo Verde, no dia 07 de Novembro de 1947, no Mindelo, ilha de São Vicente, ficou conhecida por “Titina Rodrigues” e o seu nome figura na galeria dos mais famosos intérpretes da morna.

Titina Rodrigues cantou músicas de alguns dos maiores compositores cabo-verdianos, como B.Leza, Manuel d’Novas, entre outros, e deixa como legado “interpretações magistrais” que perdurarão na memória de todos os amantes da morna, Património Imaterial da Humanidade, em todo o mundo.

Em finais da década de 1970, gravou um EP com acompanhamento do grupo Voz de Cabo Verde e arranjos de Paulino Vieira. E, cerca de uma década depois, saiu o EP “Titina Canta B.Léza”, em que a cantora interpretava unicamente músicas deste compositor. Este álbum foi reeditado em LP e depois mais duas vezes em CD.

A cantora participou ainda nos discos “Cabo Verde canta a CPLP”, “Músicas de Intervenção Cabo-verdiana e Lisboa nos Cantares Cabo-verdianos”, projectos temáticos de Alberto Rui Machado que, em 2008, produziu o CD que Titina lançou com o título “Destino Cruel”.

DR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos